Animais

Alimentação crua para gatos: veja os riscos e benefícios!

A alimentação crua para gatos é um bom negócio? Afinal, como deve ser a dieta felina? Veja aqui as respostas para essas e outras perguntas relevantes.

por

Aline Mesquita

Publicado em

ANÚNCIOS

Saiba tudo sobre a alimentação crua para gatos

Saiba tudo sobre a alimentação crua para gatos

A dieta é bastante importante para o bem-estar dos felinos. Mas ela comporta alimentação crua para gatos? Entenda se essa é uma boa alternativa para seu gatinho.

A alimentação dos gatos deve ser composta, quase exclusivamente, por proteínas. E a maior representante destas são justamente as carnes. Mas como servi-las? É de bom grado apresentá-las ao bichano de forma crua? Tudo isso pode causar bastante confusão.

Por outro lado, o que significa que a alimentação é, em sua maior parte, protéica? O gato não come outros alimentos? Ele tem alergias ou pode passar mal em contato com alimentação crua para gatos à base de vegetais?

Como fica claro, são inúmeras as questões que surgem quando o assunto é a alimentação dos felinos, principalmente dos gatos domésticos. Atualmente, está em crescimento a moda de dar alimentos crus para eles ou, ao menos, naturais.

Isto é, há um movimento que busca deixar de lado a ração industrial e apostar em alimentos que vem da natureza. Dentre eles estão, por exemplo, carnes, frutas, legumes e verduras. E o crescimento disso pode levantar ainda mais dúvidas

Não só dúvidas, cabe ressaltar. A escolha da alimentação crua para gatos sem o devido acompanhamento veterinário pode colocar a vida do felino em risco. Igualmente, é preciso se informar sobre a questão de modo mais profundo.

Para isso, continue sua leitura. Na sequência você encontra todas as informações para adotar a melhor dieta para seu felino. Como resultado, então, promove o bem-estar do gato, sua longevidade e conforto.

Gato pode comer carne crua?

Quando pensamos na alimentação crua para gato vem à mente a imagem de um leão se deliciando com sua caça. Isso, então, pode resultar em uma ideia bastante controversa: que os gatinhos podem comer carnes cruas.

Contudo, não é bem assim quando estamos falando de gatos domésticos. Eles, assim como os humanos, ficam sob o risco de contaminação com bactérias e outros microorganismos, como parasitas, que eventualmente estejam nesses alimentos.

Além disso, podem apresentar reações, como vômito ou diarréia. Por isso, alimentação crua para gatos não inclui as carnes. Embora você possa servir alguns tipos de carne para seu felino, ela sempre passar por um cozimento prévio. Também, deve ficar longe de qualquer tempero.

Benefícios da alimentação crua para gatos

Benefícios da alimentação crua para gatos

Como falamos acima, a carne não deve ser algo a compor a dieta crua para gatos. Mas o que fazer, uma vez que os gatos dependem necessariamente de proteínas? A dieta crua não é para eles?

É verdade que os felinos dependem das proteínas animais como principais fontes de energia. Assim, eles não devem passar por uma dieta completamente crua. Afinal, isso não seria possível ante a impossibilidade de servir para eles carnes cruas.

Contudo, apesar da alimentação felina ser preferencialmente protéica, isso não significa que não possam comer outras coisas. Assim como na ração, a alimentação natural também inclui alguns (poucos) carboidratos.

Eles se apresentam principalmente sob o formato de fibras, que são essenciais para o bom funcionamento intestinal. Assim, eles ajudam na digestão ao mesmo tempo em que promovem a limpeza intestinal completa e o bem-estar abdominal do pet.

Conteúdo Recomendado

Alimentação natural felina

A alimentação natural felina garante ao seu bichano a ingestão de todos os nutrientes dos quais ele precisa. Veja como introduzi-la!

Como fazer a transição para uma dieta crua?

Conforme falamos acima, o seu gato não deve encarar uma dieta puramente crua. Isso se deve, principalmente, ao fato de que ele depende, necessariamente, de proteína animal. Ao mesmo tempo, esta, em estado cru, lhe oferece riscos.

Portanto, note como a alimentação crua para gatos não consegue se enquadrar no que o organismo felino requer. Porém, você não precisa descartá-la completamente. Algumas formas de melhorar a dieta do pet é incluindo poucos alimentos in natura e crus.

Por exemplo, jamais dê carne crua ao seu pet. Caso resolva colocar em prática a alimentação natural, cozinhe a carne antecipadamente. Por outro lado, caso queira dar ao seu pet alguns alimentos frescos, considere frutas e legumes.

Antes, entretanto, certifique-se de que os itens que você escolheu para a alimentação crua para gatos são compatíveis com o organismo deles. Veja, aliás, alguns dos vegetais e frutas que jamais devem compor o lanche felino:

  • Uva;
  • Cebola;
  • Alho;
  • Abacate.

A alimentação crua, aliás, não poderá ser a principal fonte de energia do seu gato. Por isso, encare-a como um petisco para dias aleatórios e não tão freqüentes. Uma vez por semana já é suficiente.

Como fazer comida crua para gatos? Saiba um passo a passo!

Como fazer comida crua para gatos? Saiba um passo a passo!

Como falamos acima, a alimentação crua para gatos pode ser algo presente. Contudo, não pode ser exclusiva e sequer conter carnes. Em caso contrário você dará espaço para riscos de contaminações, alergias a aversões alimentares.

Mas, então, o que fazer? Devo abandonar a possibilidade de dar alimentos crus aos pets? Em verdade, não. Você pode incluí-los desde que isso se dê com cuidado e em poucas quantidades. E, claro, em combinação com proteínas cozidas (alimento natural) ou ração.

Veja como fazer alguns alimentos crus, então, para a alimentação crua para gatos:

  • Banana: descasque a fruta, descartando a casca. Corte a banana, então,em pedaços pequenos e ofereça ao gato. Não dê mais do que 03 dedos de comprimento, porém, eis que essa fruta é contém muita frutose;
  • Maçã: descasque a fruta e descarte as sementes, também, antes de servi-la. Novamente, dê apenas alguns pedaços e em tamanhos pequenos;
  • Melão e Melancia: a forma de servir é a mesma que a da maçã, com necessidade de descarte das sementes, que possuem propriedades nocivas.

Com esses itens você pode oferecer ao seu felino a alimentação crua para gatos. Embora ela não seja ideal para a adoção integral, ela traz benefícios à saúde do pet. Para isso, então, requer combinação com outras alimentações, que se dão em maior grau. O melhor exemplo é a ração industrial.

Caso haja dúvidas, ainda, não deixe de consultar o seu veterinário. Ele é quem realmente poderá indicar se a alimentação crua para gatos é boa ou não para o seu pet.

Conteúdo Recomendado

https://senhorgato.com/base-alimentar-felina/

Conhecer a base alimentar felina é importante para os tutores de gatos. Ela possui detalhes que exigem cuidados especiais. Conheça quais são!

Redatora profissional e Analista de Sistemas, apaixonada pela escrita e pelo aprendizado! Especializada em Marketing de Conteúdo e SEO.

Gatos

Entenda por que o seu gato mia de manhã cedo

por

Senhor Gato

Publicado em

| Atualizado em

Como se não bastasse o despertador para atrapalhar seu precioso sono, alguns donos de gato possuem um alarme extra, um felino miando logo cedo. Podendo ser seguido de escaladas, arranhões na porta, patadas e os mais diversos comportamentos para chamar a atenção. E por que isto acontece?

Os gatos possuem ritmo biológico diferente em relação aos humanos, uma vez que são animais crepusculares. O que quer dizer que são naturalmente mais ativos no anoitecer e amanhecer. Seu gato reage à luz da manhã como sinal para despertar, e no caso, lhe acordar também. Dessa forma, miam para chamar atenção, ou para brincar ou pedir comida. Qualquer que seja o motivo, o ideal é deixar de responder o seu pedido aos poucos, pois este hábito pode se tornar um problema maior se seu animal perceber que as ações funcionam e você desperta toda vez para atendê-lo.

Fazer com que seu gato obtenha um comportamento matinal adequado não apenas exige que você o ignore, como também exige que o mesmo tenha uma rotina, alinhada com à do seu dono e não o contrário. Portanto, o ideal é procurar ter o hábito de dormir e acordar sempre por volta da mesma hora. Estebeleça horários para que o seu felino se alimente e faça com que ele gaste energia antes de dormir.

ALIMENTAÇÃO - A comida é fonte de energia para o seu animal. Dessa forma, disponibilizar comida todo o tempo fará com que o mesmo tenha energia constante. O mais adequado seria alimenta-lo no máximo duas vezes ao dia. Portanto, estabeleça o horário da última refeição para logo antes de dormir, garantindo que ele fique alimentado durante toda a noite e não acorde tão faminto.

HORÁRIO DE DORMIR - Uma rotina seguindo horários bem estabelecidos é muito importante para o seu gato, principalmente quando se trata de dormir e acordar. A rotina noturna dele deve ser organizada de maneira que permita o seu descanso. Cerca de 2h antes de dormir, separe um tempo para gastar a energia do seu bichinho, brinque e o mantenha entretido. Quanto mais cansado você deixa-lo, melhor!

Logo depois de gastar as energias é hora de comer, seguindo o horário escolhido para a última refeição. Com o estômago cheio, chega o momento de deixar seu gato relaxado, de tal maneira que ele esteja pronto para descansar, ao mesmo tempo em que você se prepara para fazer o mesmo.

DESVIAR A ATENÇÃO - Um dos motivos pelo qual seu gato pode estar miando de manhã pode se dar pela falta de estímulos na área de lazer dele. Considere disponibilizar brinquedos e acessórios que o estimule e o mantenha entretido, enriquecendo o ambiente em que ele fica e desviando a atenção do seu quarto.

Por fim, como estes felinos têm a tendência de acordar com os primeiros sinais da manhã, utilize cortinas mais escuras ou grossas no espaço onde seu gato dorme, dificultando a entrada da luz do sol, a fim de que ele demore a percebar que amanheceu, o suficiente para que você levante primeiro.

Importante ressaltar que a pior maneira de resolver o problema é por meio de repreensão ou até mesmo com a utilização de petiscos. Seguindo estas dicas, em torno de 10 a 15 dias o seu gato vai estar apto à assimilar a rotina e seu dono apto à dormir bem. Caso não se perceba melhora, o indicado é tentar buscar ajuda de um profissional especializado no comportamento animal.

Continuar Lendo

Em Alta