Gatos

Alergia alimentar em gatos: como identificar e tratar?

Você sabe identificar a alergia alimentar em gatos? Isso é muito importante para um tutor. Afinal, influencia na saúde do bichano. Confira dicas!

Anúncios

Entenda tudo sobre alergia alimentar em gatos e os cuidados necessários 

Entenda tudo sobre alergia alimentar em gatos e os cuidados necessários 
Entenda tudo sobre alergia alimentar em gatos e os cuidados necessários 

A alergia alimentar em gatos pode causar várias consequências negativas para o seu gatinho. Afinal, ele pode desenvolver doenças, intolerâncias e desnutrição.

Por isso, é crucial que todos os tutores de gatos saibam como identificar sinais de que isto ocorra. Embora algumas reações sejam naturais em alguns casos, a constância delas demonstra que algo não está bem.

A alimentação para gatos se baseia, principalmente, em proteínas. Contudo, também conta com carboidratos, gorduras e minerais, em menor grau. E há a possibilidade de que o seu felino seja alérgico a alguma substância que carregue esses nutrientes.

A alergia alimentar em gatos nada mais é do que uma intolerância a certos alimentos. Ou seja, o organismo felino tem uma reação adversa ao ingrediente. Com isso, apresentam respostas. Dentre elas estão vômitos, diarréia e aversão à comida.

Isso, então, prejudica-o. Não apenas pode causar a desnutrição, como inflamações. E essas, fora de controle, podem ser letais. Dessa forma, confira agora mesmo como identificar alergia alimentar em gatos. Igualmente, o que fazer nesses casos e cuidados.

Anúncios

O que pode causar alergia no gato?

São várias as causas do aparecimento de alergias. Elas podem acompanhar o felino desde o início de sua vida. Por outro lado, é comum que elas apareçam com a idade, em alguns meses ou apenas na fase idosa.

Veja, então, as principais causas da alergia alimentar a gatos:

  • Alimentos: algumas vezes os gatos simplesmente apresentam reação a alguns alimentos como peixes e bife;
  • Uso de medicamentos, cirurgias: podem causar lesões, inflamações e infecções no sistema digestivo. Isso, então, leva à intolerância a alguns alimentos, com o surgimento da alergia alimentar em gatos;
  • Raça: algumas raças de gatos, como os siameses, possuem tendências à alergia;
  • Idade: é comum que os gatos desenvolvam algumas alergias aos alimentos com o passar do tempo. Por exemplo, eles tomam leite enquanto filhotes. Porém, após o desmame passam a desenvolver a intolerância à lactose. Existem outras substâncias e ingredientes que podem passar pelo mesmo processo.

Quais os sintomas de alergia alimentar nos gatos?

Quais os sintomas de alergia alimentar nos gatos?
Quais os sintomas de alergia alimentar nos gatos?

Para poder agir em tempo e cuidar do seu felino, é preciso saber reconhecer os indícios de alergias. Eles são inúmeros e, geralmente, concentram-se na pele e pelagem e reações digestivas. Também, no comportamento. Veja os principais sintomas:

  • Mau crescimento (na juventude);
  • Problemas de audição;
  • Inflamações na pele, que tende a ficar vermelha;
  • Perda de pelos em exagero;
  • Coceiras freqüentes;
  • Surgimento de feridas na pele;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Tosse e espirros;
  • Aversão aos alimentos;
  • Emagrecimento agudo.

Anúncios

Como tratar alergia alimentar em gatos?

Como tratar alergia alimentar em gatos?
Como tratar alergia alimentar em gatos?

Pois bem, seu gato está com alergia aos alimentos. Então, o que fazer? O primeiro passo é consultar um veterinário. Ele poderá analisar o seu felino, bem como fazer exames de sangue e ultrassons.

Após a consulta o profissional será capaz de fazer todas as indicações para melhorar o quadro alimentar felino. Por isso, geralmente concede um plano alimentar. A troca de ração ou mesmo a adoção de alimentos naturais pode ser necessária.

Hoje existem rações industriais específicas para gatos com intolerância a substâncias. Elas têm o equilíbrio que o felino precisa e dispensa os ingredientes capazes de afetá-lo. Esses produtos facilitam a digestão de alimentos e a atração do felino.

Da mesma maneira, indicará formas de identificar novas alergias ou mudança de comportamento. Ainda, em alguns casos a medicação pode ser necessária. Novamente, busque ajuda com o veterinário.

Recomendações importantes para a dieta felina

A saúde dos gatos depende do respeito às recomendações para dieta felina. Conheça, abaixo, as principais delas para o bem-estar dos bichanos.

Saiba mais sobre esse assunto

A alergia alimentar em gatos com tratamento por medicamento pode causar algum estresse. Afinal, os felinos são totalmente avessos aos remédios. Tendem a fazer um grande escândalo ao necessitarem dela.

Existem dois tipos, geralmente, de medicamentos para gatos. Um deles é em drágeas, ou seja, em comprimidos normais. Por outro lado, existem os que são pastosos, em que é necessário colocar uma seringa (sem agulha) na boca do felino e apertar.

Infelizmente, ambas tendem a ser bem complicadas de ministrar. Porém, existem alguns truques que podem auxiliar. Segure bem o felino e abra a boca dele. Então, coloque a mão dentro da boca e deposite o remédio próximo ao final da língua e início da garganta.

Logo após, feche a boquinha do felino. Então, mantenha-a fechada e assopre no seu narizinho. Faça isso algumas vezes e depois confira se ele engoliu. Para isso, fique atento ao local em que ele se esconde após isso (o humor não estará bom, saiba disso). Analise se ele cuspiu o medicamento.

Qual antialérgico pode dar para gatos?

Novamente isso depende das instruções que o seu veterinário der para você. Afinal, existe mais de um tipo de alergia alimentar em gatos. Por isso, causas diversas terão tratamento diverso. Um medicamento pode não ser perfeito contra uma alergia, mas não ideal para outra.

Por isso, jamais medique o seu felino sem ter a devida orientação prévia. Sempre consulte o veterinário e siga à risca as suas instruções. Igualmente, nunca dê ao felino um remédio para humanos. Isso pode sobrecarregar o fígado e até mesmo ser letal.

Dentre os medicamentos próprios para alergias felinas está o antialérgico Coveli Alergovet C. Ele é próprio para gatos e cachorros de até 15 kg. Ou seja, para todos os felinos domésticos, com raríssimas exceções.

Esse medicamento se volta ao tratamento de clemastina. Seu consumo pode ser feito junto a outros medicamentos, bem como com ácidos graxos essenciais aos pets. A posologia depende da concentração do medicamento (0,7 mg ou 1,4 mg) e do peso do pet.

Por exemplo, veja a proporção diária do medicamento para alergia alimentar em gatos para a opção de 0,7 mg:

  • Até 2 kg – ¼ comprimido;
  • 2,1 kg a 5 kg – ½ comprimido;
  • 5,1 kg a 10 kg – 1 comprimido;
  • 10,1 kg a 15 kg – 1 ½ comprimido.

Contudo, ressaltamos. Apenas ministre esse medicamento para alergia alimentar em gatos com a devida orientação veterinária.

Quais são as doenças que atacam os gatos? Descubra

Dessa forma, você protege seu amigo de quatro patas, e também você e sua família – afinal, algumas doenças que atacam os gatos podem acatar pessoas, também! Confira aqui

Sobre o autor

Aline Mesquita

Redatora profissional e Analista de Sistemas, apaixonada pela escrita e pelo aprendizado! Especializada em Marketing de Conteúdo e SEO.

Em Alta

content

Quantas raças de gatos existem? Veja aqui!

Uma curiosidade ronda a mente dos tutores de felinos, quantas raças de gatos existem? Você teria uma ideia? Veja aqui e descubra!

Continue lendo
content

Quantas raças de cachorros existem? Saiba aqui!

Para saber quantas raças de cachorro existem, confira nossa lista com os principais tipos e os mais conhecidos, como Beagle e o Dálmata.

Continue lendo
content

Cuidados ao castrar o gato: entenda quais são!

Existem vários cuidados ao castrar o gato que são necessários, principalmente para não ocorrer nenhum problema após o procedimento. Veja!

Continue lendo

Animais

Os animais mais antigos da Terra: conheça os seres vivos mais velhos que o homem

Que o ser humano é um ser vivo bastante novo aqui na Terra comparado a outros seres vivos, isto nós sabemos! Mas no que diz respeito aos bichos, quais seriam os animais mais antigos da Terra, que estão antes que nós? É isto que vamos descobrir!

Se analisarmos a vida como um todo e repararmos os animais mais antigos da Terra, notaremos o quão novos somos diante de tudo.

Afinal, o humano, isto é, o Homo sapiens surgiu há cerca de 350 mil anos, o que representa nada perante outras espécies de seres vivos.

Falaremos mais a respeito, mas, só para ter ideia, a tartaruga marinha existe há cerca de 150 milhões de anos.

Conseguiu perceber a nossa jovialidade perante estes animais?!

Pois é! E é justamente sobre isto o nosso texto. Inspirado na lista da Super Interessante, falaremos mais a respeito dos animais mais antigos da Terra. Depois de lê-lo, você, com certeza, vai começar a respeitar mais estes bichanos!

10. Tartaruga marinha

Provavelmente, se alguém lhe perguntasse quais são os animais mais antigos do mundo, você apostaria na tartaruga.

Caso esta afirmação esteja correta, saiba de uma coisa: você acertaria na sua resposta!

Dentre os bichos listados no nosso texto, a tartaruga marinha é o mais “novinho” de todos eles. Isto porque sua espécie tem cerca de 150 milhões de anos, o que representa praticamente 4x menos do que o animal mais antigo do mundo.

Se, conforme a introdução, nós somos jovens perante as tartarugas, o que dirá quando nos compararmos com o número 1 da lista, hein?

09. Tubarão-cobra

“Nascidos” na mesma época em que a tartaruga marinha, pois ambos existem há 150 milhões de anos, o tubarão-cobra, também chamado de tubarão-enguia, é uma das criaturas mais antigas já encontradas vivas nos dias de hoje.

O tubarão-cobra, que era considerado extinto até pouco tempo atrás, tem cerca de dois metros de comprimento e habita águas em profundidades que vão desde 600 a 11000 metros.

Um fato curioso é que ele foi recentemente capturado na costa algarvia, região litorânea e bastante turística de Portugal.

Nem precisamos falar que este momento causou alvoroço na terra lusitana, né?

08. Ornitorrinco

Com certeza, dentre todos os animais mais antigos da Terra, o ornitorrinco é um dos que mais chama atenção.

Afinal, este mamífero semiaquático natural da Austrália e Tasmânia é provavelmente um dos bichos mais diferentes que habitam o nosso planeta.

Apesar de sua aparência exótica que envolve o seu bico de pato e do corpo peludo, o ornitorrinco é, como você pode prever, um dos animais mais antigos da Terra, existindo há cerca de 180 milhões de anos.

Ou seja, você pode até achar graça do bicho, mas lembre-se do que sua mãe dizia: respeito aos mais velhos!

07. Equidna

Assim como o ornitorrinco, a equidna, o sétimo animal da nossa lista dos mais antigos do mundo, também está na Terra há cerca de 180 milhões de anos.

No entanto, suas semelhanças com o ornitorrinco não param por aqui!

Os dois animais são monotremados, isto é, mamíferos que botam ovos. Mas o que você não sabia é que são só estas duas espécies e somente elas que possuem tal característica.

Não há, portanto, nenhum outro bicho no mundo considerado monotremado!

Agora fica a pergunta: seria apenas coincidência que tanto a equidna como o ornitorrinco estão na nossa lista dos animais mais antigos da Terra? Improvável, não concorda?!

06. Crocodilo marinho

Pois é! Você talvez não imaginaria isto, mas o crocodilo marinho é também um dos animais mais antigos do mundo.

Para se ter ideia, ele vive entre nós (ou bem antes de nós, para sermos mais justos) há 250 milhões de anos. Ou seja, sua espécie tem história para contar!

Aos desavisados, o crocodilo-marinho é o maior réptil existente da atualidade e, como deve imaginar, é extremamente perigoso para o homem.

Isto porque, com seus 64 a 68 dentes aguçados, este animal é capaz de esmagar numa única dentada o crânio de um bovídeo adulto.

Então, o que seria de nós, jovens mortais? Sendo assim, melhor torcer para nunca ter o desprazer de topar com um crocodilo desse na sua vida.

05. Triops

No nosso top 5 dos animais mais antigos da Terra, temos o triops, que existem há cerca de 300 milhões de anos.

Considerado um gênero de pequenos crustáceos da ordem Notostraca (camarão girino), este animal de apenas 11cm é hermafrodita e androdioico, isto é, pode se autofertilizar.

O fato interessante é que, sozinho, um triops é capaz de recriar toda a população de sua espécie, o que explicaria o porquê está no mundo há tanto tempo.

Aliás, com esta característica genética, uma coisa é fato: este animal jamais estaria na nossa lista dos mais raros do mundo!

04. Lampreia

A lampreia é o nome popular dado a um grupo de peixe em formato de enguias que vive em águas tépidas (mornas) no mundo todo, exceto na África.

Com 360 milhões de anos, o que mais chama atenção neste animal não é a sua existência milenar, mas sim sua aparência bizarra e incomum.

Como pode notar na foto acima, a característica mais marcante da lampreia é a ausência de mandíbulas.

Em contrapartida, há, no seu lugar, uma abertura com um diâmetro similar ao do corpo e a sua boca é contornada por um espécie de cartilagem.

O mais curioso de tudo isto é que, mesmo sendo um animal considerado feio e estranho, a lampreia é muito consumida ao redor do mundo.

E aí, você encararia?

03. Celacanto

Os celacantos são “peixes” ósseos com nadadeiras lobadas e que podem até pesar até 80 quilos com seus 180 cm de comprimento.

Considerados o “elo perdido” entre os peixes e os tetrápodes, por serem os parentes mais próximos da primeira criatura a andar sobre a terra, eles possuem quatro barbatanas com articulações que se movem como os membros vertebrados terrestres.

No mundo há 400 milhões de anos, acreditava-se que a subclasse de celacantos, a Actinistia, estava extinta há 65 milhões de anos, até que, m 23 de dezembro de 1938, um espécime vivo foi encontrado.

Até então, já se conheciam cerca de 120 espécies de celacantiformes (Coelacanthiformes), os quais se encontravam extintos desde o período Cretáceo.

02. Caranguejo-ferradura

Com mais de 445 milhões de anos, o segundo da lista dos mais antigos da Terra é o caranguejo-ferradura.

Mas não se engane com o seu nome!

Ainda que seja nomeado como caranguejo, este animal está mais para os aracnídeos, como aranha e escorpião.

Para o seu conhecimento, este animal é valiosíssimo para a medicina.

Isto porque o seu sangue azul tem propriedades medicinais e é usado para testar equipamentos médicos e vacinas, ajudando, portanto, no tratamento de doentes. Fato interessante, não?

01. Náutilo

O número 1 dos animais mais antigos da Terra é o náutilo.

Existente há 550 milhões de anos, trata-se de um molusco, como os caracóis e os mexilhões, sendo um parente próximo dos polvos, das lulas e das sibas.

Falando deste jeito, você pode até achar que não o conhece, mas, na verdade, conhece sim!

Esta criatura de apenas 27 cm mora num casulo muito conhecido por você: a madreperóla.

Sim, é daqui que vem este material tão presente nos acessórios e joias femininas.

Com o náutilo, encerramos, então, a nossa lista dos animais mais antigos da Terra.

Depois deste texto, é fato consumado que os humanos são seres muito recentes neste mundão, não é mesmo?

Você também pode gostar

content

Curso de maquiagem gratuito e online: quais os benefícios?

Fazer um curso de maquiagem gratuito e online é a melhor forma de aprender a se maquiar sem sair de casa e sem gastar. Saiba mais aqui!

Continue lendo
content

Curso de maquiagem online e com certificado: 5 opções!

Um curso de maquiagem online e com certificado pode ser feito sem sair de casa e atesta seus conhecimentos. Veja 5 opções aqui!

Continue lendo
content

O que vender para ganhar dinheiro rápido e fácil? 5 dicas!

O que vender para ganhar dinheiro rápido e fácil é uma pergunta de fácil resposta, pode ser alimentos, tortas, produtos digitais, make! Veja.

Continue lendo