Cachorro

Quer ter um cão? Entenda as vantagens e desvantagens!

Adotar um cão requer responsabilidade. Além de tempo para passear, você também precisa pensar em gastos com veterinário e alimentação. Portanto, é importante conhecer os prós e contras antes de adotar um cão. Confira aqui tudo que precisa saber!

Anúncios

por Samantha Scorbaioli

Publicado em 27/11/2021

Pense bem nas vantagens e desvantagens de se ter um cão: é uma responsabilidade!

Conheça as vantagens e desvantagens de ter um cão. Fonte: Pexels.
Conheça as vantagens e desvantagens de ter um cão. Fonte: Pexels.

Primeiramente, adotar um cão não se resume apenas a comprar ração e levar para passear. Parece óbvio, mas muitas pessoas não pesam antes as vantagens e desvantagens de ter um cão e, depois de adotarem, acabam desistindo e devolvendo o animal.

Então, para evitar futuros traumas tanto para o pet quanto para o adotante, é importante que você saiba a responsabilidade de uma adoção de cachorro. Nesse sentido, os cães existem atenção, carinho, banhos, visitas regulares ao veterinário, além de boa alimentação e exercícios.

Portanto, quer saber quais são as vantagens e desvantagens de ter um cão? É só continuar acompanhando que vamos listar tudo para você! Confira!

Cão e gato na grama

A importância do veterinário para a saúde dos pets

O profissional veterinário está ligado à saúde dos animais e da sociedade. Descubra a importância do veterinário na vida do seu pet!

Anúncios

Você quer ter um cão? Pese os prós e contras

Antes de mais nada, ter um cão é um compromisso de longo prazo. Dessa forma, ao adotar um cão, você precisa estar o mais certo possível que pode doar seu tempo, seu dinheiro e seu coração por toda a vida do pet! E estamos falando de 10 a 20 anos de vida, dependendo da raça que você escolheu.

Então, não é nem um pouco justo adotar um pet para depois abandoná-lo ou entrega-lo a um abrigo! Talvez você não saiba, mas animais também podem sofrer traumas e se tornarem deprimidos. Portanto, você precisa antes colocar na ponta do lápis todas as vantagens e desvantagens de ter um cão.

Desse modo, é importante pensar que nem sempre você vai estar apto a passear com seu cão, mas precisará fazê-lo pois você aceitou um compromisso com aquele animal! O mesmo acontece com banhos, alimentação e visitas ao veterinário. Aliás, listar tudo em papel pode te ajudar a visualizar melhor todas as responsabilidades que um cãozinho exige.

Assim, vamos te mostrar algumas vantagens e desvantagens de ter um cão a seguir, para que você pode pensar bastante antes de tomar essa decisão tão importante. Então, continue acompanhando para ter uma ideia melhor do que é ser tutor de cachorro.

Quais as vantagens de se ter um cachorro?

Primeiramente, difícil começar essa lista de vantagens sem mencionar o companheirismo, não é mesmo? Pois bem, cães são muito companheiros e podem ser uma ótima solução para pessoas que moram sozinhas. Além disso, você sabia que eles diminuem a incidência de depressão?

Então, ter um cão pode te ajudar de diversas outras formas como melhorar o sistema imunológico, diminuir a pressão arterial, melhoram o convívio social e podem até te ajudar a combater o sedentarismo! Além disso, cães são muito leais e tendem a proteger seus donos em situações de risco.

Ademais, os cães também são divertidos, carinhosos e podem trazer muito amor a sua família! Aliás, crianças que convivem com cachorros tendem a ser menos egoístas e mais solidárias no convívio social.

Anúncios

Quais as desvantagens de ter um cachorro?

Embora existam muitas vantagens de se ter um cão, nem tudo são flores. Primeiramente, pense bem no que você vai ter que abrir mão se adotar um cachorro. Nesse sentido, fica muito mais difícil fazer viagens, já que você não pode deixar o animal sozinho em casa.

Além disso, cachorros dão gastos altos! Além de hotéis ou dog sitter quando você decidir viajar, também precisará gastar com alimentação, vacinas, veterinário, acessórios e brinquedos. Então, faça um levantamento do seu orçamento para ter certeza de que pode proporcionar uma boa vida ao seu amigo pet, com saúde e cuidado.

Ademais, você vai precisar limpar o local onde seu cachorro fica. Afinal, não dá para levar ele para passear o dia todo não é mesmo? Hora ou outra, seu cão vai precisar usar o banheiro dentro de casa e, por sua vez, você vai precisar limpar depois.

Aliás, esteja preparado para pequenos acidentes ao longo do caminho, como sapatos roídos, objetos derrubados ou sofás arranhados, por exemplo.

Tenha um cão com responsabilidade: dicas para criar um cão feliz

Afinal, como criar um cão feliz? Fonte: Pexels.
Afinal, como criar um cão feliz? Fonte: Pexels.

Então, agora que você já pensou bem em todas as vantagens e desvantagens de ter um cão, é hora de ver tudo o que você precisa fazer para ter um animal feliz e saudável em casa! Afinal, um tutor responsável é um tutor que faz o melhor para o seu cão.

Passeios

Se você ainda não sabe, cães precisam se exercitar! Aliás, cães que não passeiam o suficiente tendem a ficar doentes, estressados ou até violentos. Portanto, se você não gosta de caminhadas, sejam elas no frio ou no calor, repense a ideia de ter um cão.

Veterinário

Antes de tudo, visitas ao médico veterinário precisam ser rotina, e não apenas quando o seu pet estiver doente. Na verdade, você pode evitar doenças e gastos desnecessários com medicamentos se levar seu cachorro ao veterinário regularmente para um checkup.

Dessa forma, você pode fazer exames de rotina e verificar se está mesmo tudo bem com a saúde do seu amiguinho! Então, não subestime a importância de um veterinário na vida do seu cão.

Socialize

Então, não adianta adotar um cão e deixa-lo trancado e sozinho em um cômodo da casa. Aliás, é muito importante socializar com seu pet, especialmente quando são filhotes. Dessa forma, você evita que o cão se torne violento e agressivo, ensinando o amor e carinho que os humanos podem proporcionar a ele!

Diga não

Mas, afinal, posso dar petiscos? Fonte: Pexels.
Mas, afinal, posso dar petiscos? Fonte: Pexels.

Ainda que pareça algo cruel, a importância do não pode evitar muitas dores de cabeça no futuro. Nesse sentido, regule coisas como petiscos e guloseimas. Assim, você vai evitar problemas de saúde como obesidade, diabetes e até problemas nos rins e coração. Além disso, o cão vai passar a entender o petisco como algo especial e você pode usar como recompensa quando o estiver treinando.

Adestramento

Embora pareça algo desnecessário, algumas raças de cães tendem a ser hiperativas e difíceis de educar. Dessa forma, é importante ter a ajuda de um adestrador profissional que vai ensinar boas maneiras ao seu novo amigo peludo. Mesmo os comandos simples como “sentar”, “ficar” e “não” podem se tornar essenciais no convívio a longo prazo!

Imponha as regras

Então, aqui vai uma dica voltada para o tutor: tenha voz de comando! Aliás, o adestrador não vai servir de muita coisa se você não impor as regras da casa de forma constante. Assim, se você mora com outras pessoas, oriente todos a serem assertivos quando se trata de regras e comandos dados ao cachorro.

Castigos

Ainda que você possa ficar nervoso ou com raiva quando perceber que seu cachorro não está seguindo as regras que você e o adestrador ensinaram, é importante não punir seu pet com nenhum castigo físico. Nesse sentido, punições físicas só causam dor e sofrimento, e podem levar o cão a agressividade e estresse. Então, saiba ter voz de comando e não perca a razão.

Brincadeiras

Não adianta brigar com o animal ao encontrar algo destruído, ou se ele tiver algum comportamento indesejado. Assim, verifique se ele está tendo atenção e atividades suficientes para seu bem-estar físico e mental. Então, é importante que você tenha tempo de brincar com seu cão e mantê-lo ativo tanto física quanto mentalmente.

Dessa forma, você vai evitar problemas de saúde do animal como estresse, obesidade, comportamento indesejado, entre outros problemas.

Enriquecimento ambiental

Ainda que você não tenha um quintal grande, existem outras formas de enriquecer o ambiente em que seu cão vivo para mantê-lo estimulado. Aliás, você pode até investir em comedouros diferentes, camas com obstáculos e brinquedos que estimulem a mente do seu amigo peludo!

Atenção

Pois bem, de nada vai adiantar pesar vantagens e desvantagens de ter um cão, ou seguir todas as dicas que você encontrar, se você não der atenção para o seu pet. Nesse sentido, cães não gostam de serem deixados de lado. Portanto, dê carinho, faça companhia e mostre que você ama seu cachorro. Afinal, não é só ele que precisa ser companheiro, você também precisa ser uma boa companhia para ele!

Então, acha que consegue proporcionar uma boa vida ao seu amigo peludo? Se você está mesmo pensando em adotar um cão, então confira algumas raças pequenas e fofas que se dão muito bem em apartamentos e lugares menores! Confira a seguir!

cachorro branco correndo na grama

As 10 raças de cachorro pequeno mais populares

Se você mora em apartamento ou casa pequena e quer ter um amigo peludo, confira aqui dicas de raças de cachorro pequeno populares e fofas!

Sobre o autor  /  Samantha Scorbaioli

Amante da literatura, dos animais e da escrita, sempre em busca do conhecimento e de novos desafios. Acredita que sabedoria ganha é sabedoria compartilhada, e que tudo pode ser feito de forma criativa e descomplicada.

Em Alta

content

Moda para pessoas baixas: veja 8 dicas e se inspire!

A moda para pessoas baixas requer alguns ajustes, para que a silhueta seja igualmente valorizada. Clique aqui e saiba mais sobre isso.

Continue lendo
content

Conheça o curso de Manicure e Pedicure Abeline

O curso de manicure e pedicure abeline é online, preço que cabe no bolso e te ajuda a aprender uma nova profissão. Saiba mais a seguir!

Continue lendo
content

Cutilagem perfeita: confira o passo a passo!

Conseguir a cutilagem perfeita faz diferença nas unhas! Por isso, é preciso saber hidratar a cutícula e as técnicas para tirar. Veja aqui!

Continue lendo

Gatos

Precisa adaptar seu gato com outro gato? 5 dicas práticas!

Ter vários gatos é ótimo, mas requer cuidados para adaptar um gato com outro gato. Hoje separamos para você dicas especiais para garantir a harmonia!

Descubra como adaptar gato com outro gato facilmente

Adaptar gato com outro gato para o convívio no mesmo lar é imprescindível para garantir a paz. Contudo, é uma tarefa que exige paciência, tempo e cuidados.

Isso é importante, por exemplo, quando você já tem um gatinho, mas resolve adotar mais um. Ou quando adota dois de uma só vez. Saiba que esse ato poderá ser ótimo para ambos, pois terão companhia. Contudo, infelizmente isso não é verdade desde o começo desse relacionamento.

Gatos requerem cuidados ao serem apresentados uns aos outros. Por isso, saiba que um período de adaptação é muito importante. É durante ele que um felino se acostumará com a presença do outro. Assim, é isso que permite o bom convívio futuro.

Mas como fazê-lo? Essa é apenas uma das perguntas que responderemos hoje. Assim, não deixe de continuar a sua leitura para adaptar gato com outro gato com sucesso. Dessa maneira, você garante não apenas o bem-estar dos bichamos, mas também o seu.

Porque os gatos precisam ser acostumados com outros gatos?

O principal motivo pelo qual gatos precisam de adaptação aos outros é o fato de que eles são territorialistas. Ou seja, quando eles se deparam com a presença de outro animal, eles sentem que houve a invasão de seus espaços.

Além disso, gatos costumam disputar um espaço em que moram. Não só ele, mas também o dono. Por isso, caso não sejam tomados os cuidados para adaptar gato com outro gato, isso pode gerar graves comportamentos.

Dentre eles estão os xixis fora de lugar. Igualmente, ataque a móveis e objetos ou mesmo o comportamento agressivo dos gatos. Dessa forma, o período de adaptação é crucial pra que eles não destruam sua casa, não se afetem e permitam um ambiente harmonioso.

Para isso, então, será preciso paciência. O gato que já morava na casa deve entender que não está perdendo seu espaço. Já o novo entenderá que ali já existe um animal e que isso fará parte da sua rotina.

Existem diversos métodos e estratégias que ajudam na tarefa de adaptar gato com outro gato. E, para ajudar você, hoje listamos os principais deles. Para conferi-los, continue lendo e veja como adaptar dois felinos sem maiores dramas.

10 dicas de como cuidar de um filhote de gato

Para cuidar de gato filhote é necessário alguns cuidados, mas acima de tudo muito carinho e amor!

Quanto tempo leva para adaptar gato com outro gato?

Isso é algo que varia de gato para gato e, também, dos tipos de gatos que você está apresentando. Por exemplo, quando o residente da casa é um gato adulto, ele tende a se acostumar melhor com filhotes.

Primeiramente, porque os gatos, durante a infância, se acostumam melhor com espaços. Assim, eles tendem a se adaptar com a rotina e os hábitos que aquele lar possui. Igualmente, não apresentam resistência ao gato adulto.

Aliás, eles tendem a copiar o gato adulto e não disputar com ele. Assim, fica claro que adaptar gato com outro gato é uma tarefa mais fácil quando um deles for um filhote.

Porém, isso não significa que seja impossível adaptar dois felinos já em fase adulta. Isso é algo possível, contudo, requer maior tempo e paciência.

Em geral é possível afirmar que os gatos levam de 10 a 15 dias para se adaptar uns aos outros. Contudo, saiba que algumas crises até o 2º mês ainda são normais. Afinal, eles podem incomodar-se em algum momento, mesmo que já acostumados com outra presença.

Como adaptar um gato com outro gato: 5 dicas

Por fim, separamos 05 dicas para que você faça a adaptação entre gatos da maneira menos traumática. Igualmente, com as maiores chances de construir uma bela amizade. Esta relação, então, será benéfica para você e para os felinos!

Lembre-se de que o espaço pertence ao gato residente para adaptar gato com outro gato

A nossa primeira dica é que você deve se lembrar de que o gato residente é o “dono da casa”. Ou seja, para ele, este é o seu espaço e território. Por isso, nos primeiros dias, deixe o gato novato em um espaço à parte.

Para isso, deixe um cômodo da casa, que tenha porta, reservado para ele. Nesse espaço deixe caixa de areia, água e comida. Lembre-se de deixar a caixa o mais distante possível dos potes de água e comida.

Assim, não deixe o gato novo livre pela casa nos primeiros dias. Ele deve ficar à parte. Com isso, o gato residente percebe que ele ainda tem o espaço. Igualmente, começa a se acostumar com o cheiro do novo felino.

Não coloque-os frente a frente, apresentando-os

Ainda, jamais coloque um gato em frente a outro, como se apresentando-os. Diferentemente do que ocorre com humanos, essa não é a melhor maneira para apresentações. Aliás, isso tende a causar estresse e sustos.

Acostume um gato ao cheiro do outro

Para adaptar um gato com outro gato, aposte nos cheiros. Assim que o novato chegar, deixe-o em cômodo separado. Depois, deixe que o felino residente cheire a porta e as frestas, mas sem contato visual ou físico.

Dessa forma, o gato residente começa a se acostumar com a presença de outro felino. Outra dica é trocar pertences entre eles. Por exemplo, pegue uma manta em que um dorme e dê para o outro e vice-versa. Ou seja, apresente os cheiros.

Dê recompensas nos encontros

Quando os gatos já estiverem mais acostumados um com o cheiro do outro, comece os primeiros encontros. Assim, deixe o novato sair do cômodo, sempre com sua supervisão. Deixe que eles se vejam e cheirem.

Algumas reações são naturais, como gritos, miados agudos e pelos eriçados. Mas, deixe que eles se conheçam aos poucos. Ainda, busque dar recompensas nos encontros, como petiscos ou brinquedos. Com isso, eles entendem que o momento em que estão juntos é bom e gera recompensas. 

Apenas interfira caso extremamente necessário para adaptar gato com outro gato

Por fim, é normal que gatos se estranhem no começo. Igualmente, é comum que ao adaptar gato com outro gato eles troquem miados finos e até algumas patadas. Mas, saiba: isso é normal.

Aliás, mesmo quando se adaptam as brincadeiras geralmente envolvem lutas. Os gatos pulam uns sobre os outros, se dão patadas e isso é uma diversão para eles. Entretanto, caso a coisa realmente fique violenta, aí sim interfira!

5 dicas para criar um gato em apartamento

Leia aqui nossas dicas, e crie seu gato, seja numa duplex, seja num studio, sem medo de deixar o gato infeliz.

Você também pode gostar

content

Gato Peterbald: saiba tudo sobre essa raça aqui!

Se você gosta de gatos exóticos e que não precisam de muita manutenção, então conheça o gato Peterbald, uma raça recente e carinhosa!

Continue lendo
content

Estilo pessoal: como saber o seu? Veja 8 dicas!

Ainda não tem certeza sobre qual é o seu estilo pessoal? Clique aqui e confira as dicas para encontrar o seu, de forma simples e eficiente!

Continue lendo