Gatos

As 10 raças de gato mais comuns do Brasil

Por

Lucas Silva 

| Publicado em

Foi-se o tempo que o cachorro era “o melhor amigo do homem”. Ou pelo menos, o único. Isso, porque, hoje ele divide esse posto com os gatos.

Desde 2019, o Brasil tem cerca de 139 milhões de pets, mas, o índice de crescimento maior foi entre eles, os gatos, com um aumento de 8%, contra 5% dos cãezinhos.

Isso significa que, apesar de ainda temos mais casas com cachorros, as pessoas estão adotando mais gatos.

E você, já pensou em adotar um?

Mas antes, você sabe quais são as 10 raças de gato mais comuns no Brasil sabe identificar cada uma delas? Aqui, listamos para você.

Angorá, persa, pelado… São tantas! Leia e se surpreenda com o primeiro lugar!

ANÚNCIOS

10. Sphynx ou Pelado

Raça inusitada, originária do gelado Canadá, foi registrada pela primeira vez em 1966.

Por sua aparência, foi apelidado de Sphynx (Esfinge) por se parecer com os antigos gatos egípcios.

Não é fácil de ser encontrada em criadouros do Brasil, mas está cada vez mais popular.

É bastante desajeitado e, apesar da aparência de agressivo, pela falta de pelos, é extremamente afetuoso, com crianças, inclusive.

Seu porte é médio (até 7 kg) e uma de suas (muitas características) são suas enormes orelhas.

ANÚNCIOS

09. Siberiano

Gato de grande porte (entre 9 e 10 kg), originária da Rússia e, possivelmente, a raça que deu origem a todos os gatos de pelo longo conhecidos hoje em dia.

Apesar de ser uma raça antiga, o gato siberiano só foi classificado como raça, nos anos 80.

Seus pelos enormes ajudam ele a aguentar as baixas temperaturas do norte da Europa, mas, mesmo assim, se tornou uma raça popular no Brasil.

É um gato com musculatura desenvolvida, e é extremamente paciente, inclusive com crianças, mas tem um temperamento calmo até demais.

ANÚNCIOS

08. Himalaia

Raça que é cruzamento do gato siamês com outras, e tem como característica o rosto e as patas escuras e os pelos do corpo claros.

O gato himalaio é afetuoso e paciente com crianças, mas tem um comportamento inconstante.

Então, haverá dias que ele vai querer brincar por muitas horas, correr pela casa e mexer em tudo, e em outros ele vai passar um dia inteiro deitado, se mexendo quase nada.

Seus pelos, bem mais longos que o siamês, e fazem ele parecer maior do que é, mas em geral é de médio porte (entre 3 e 5 kg).

07. Angorá

Uma das raças de gatos mais conhecidas, o angorá, em geral, tem o olho esquerdo de cor diferente do direito e os pelos longos e amarelos ou brancos.

É de porte médio (até 5 kg), mas não deve ficar rechonchudo; por isso, é um gato que precisa escalar e se movimentar, então, deve ter arranhadores com vários andares e passagens, senão, pode ficar obeso ou até com depressão.

O gato angorá, geralmente, é surdo no ouvido do lado da cabeça com o olho azul, e isso é uma falha genética própria da raça.

ANÚNCIOS

06. Pelo Curto Inglês

É um gato musculoso, de porte médio 9até 7 kg) e tem suas formas mais arredondadas.

Uma das raças mais populares da Europa, e provavelmente, a mais antiga raça de pelo curto do mundo, o gato inglês de pelo curto costuma ser escalado para filmes, comerciais e fotografias publicitárias por ser tranquilo.

Gosta de brincar, mas não demanda atenção constante, e muitas vezes, gosta de brincar sozinho, sendo ideal para pessoas que moram só, ou em uma casa com poucos moradores.

05. Persa

Raça de gatos de tamanho médio (até 6 kg), conhecida por ter seu rosto mais achatado, e pelos longos.

Originária do Irã, são animais tranquilos e afetuosos, de forma que são ideais para casas com crianças pequenas.

O gato persa é uma raça caseira, que gosta de brincadeiras tranquilas, mas geralmente prefere ficar horas descansando no sol.

Como é uma raça sem instintos selvagens fortes, exige que sua caixa de areia esteja sempre limpa.

ANÚNCIOS

04. Maine coon

Uma das mais populares raças de gato dos Estados Unidos.

É maior raça do mundo (em média pesando 11 kg), e é conhecida por seus pelos longos e suas orelhas com um tufo na ponta, parecidas com a dos linces.

Extremamente inteligente, afetuoso, mas sem excessos, gosta de interagir com sua família, mas evitam contatos com estranhos.

Aprendem truques com facilidade, e diferente de outras raças de gatos, adoram brincar na água, mas os pelos longos dão trabalho, porque exigem a escovação diária.

Gosta de gatos grandes? Confira aqui as 10 maiores raças do mundo!

03. Siamês

Uma das raças de gato mais conhecidas em todo o mundo, sua aparência é característica: pelos mais claros, e patas e rosto mais escuros.

Os olhos, na grande maioria das vezes, de um azul intenso também chamam a atenção.

O siamês tem um porte médio (até 6 kg) e um comportamento afetuoso com crianças e seus donos, e a raça aprende truques com facilidade.

Por outro lado, siameses são extremamente curiosos e, às vezes, podem ser rebeldes, por quererem explorar o ambiente, então, exigem donos atentos.

ANÚNCIOS

02. Pelo Curto Americano

A raça mais popular do Estados Unidos, os gatos de pelo curto americano são, geralmente, acinzentados, com listras pretas, e grandes olhos verdes. São de porte médio (até 6 kg), de comportamento afetuoso e tranquilo e muito apegados aos donos.

Por outro lado, são gatos independentes, que conseguem se distrair sozinhos.

Assim, podem viver bem em casas com poucas pessoas, mas sua musculatura forte faz com que ele exija ter arranhadores e brinquedos diferenciados para gastar sua energia, e evitar a obesidade.

01. Pelo Curto Brasileiro

Raça brasileira reconhecida internacionalmente apenas em 1998, é o que se pode chamar um “gato comum”, por ser resultado do cruzamento de várias raças e, por não ter um diferencial na sua aparência.

Tem pelo curto, geralmente, branco no abdômen e porte médio (até 6 kg), mas sua musculatura e sua capacidade de resistir a doenças e outros problemas próprios do ambiente brasileiro fazem a raça ser única.

Suas origens remontam às navegações, quando eram trazidos pelos portugueses, nos navios, para caçarem ratos e, uma vez na terra, eram largados nas ruas.

Por esses motivos, seu comportamento pode ser um pouco imprevisível, porém, os gatos de pelo curto brasileiro são sempre afetuosos e pacientes com seus donos.

É uma raça que se adapta muito bem a apartamentos de qualquer tamanho e, diferente da maioria dos felinos, consegue conviver tranquilamente com outros animais – inclusive cães.

E então? O que você achou dessa lista? Sentiu falta de alguma raça?

Reconheceu os traços do seu gato, nas raças descritas aqui?

Escreva para nós, contando!

E assine nossa newsletter para não perder mais nenhuma postagem!

Dicas

Você escova os dentes do seu gato? Saiba tudo sobre essa prática!

Por

Lucas Silva 

| Publicado em

Você sabia que gatos precisam escovar os dentes? Um ato de higiene quenão se fala muito, mesmo entre os tutores mais dedicados, limpar as presas do seu peludo é superimportante para manter a saúde dele.

Muita gente não desconfia que cães e gatos precisam ter seus dentes escovados. Se a gente parar e pensar, vai parecer que faz sentido: na natureza eles não escovam os dentes, não é verdade?

A coisa muda quando a gente descobre um problema de saúde que não vemos nas séries de TV e filmes: a cárie dos gatos. Além disso, gatos selvagens têm uma expectativa de vida menor do que a dos gatos domésticos – justamente porque, em casa, os felinos têm a nós, para cuidar deles.

Então, quais são os cuidados que devemos ter com a boca dos gatos? Quais são os problemas? Descubra aqui, e ajude seu gato a não ter mais “bafo de onça”.

A arcada dentária dos felinos

Antes de falarmos em doenças e escovação dos dentes de um gato, vamos falar sobre a arcada dentária dos gatos. Você sabe quantos dentes tem um gato? Quando aparecem os dentes?

Os dentes de um gato costumam surgir por volta de três semanas, após o nascimento. Com mais ou menos oito semanas, a boca do peludo contará com 26 dentes. E, mais ou menos com três meses, esses dentes de leite começam a cair, para dar lugar aos 30 dentes que compõem a boca de um gato adulto.

Com 30 dentes, já dá pra imaginar que seu gato deverá querer morder muitas coisas, não é verdade? Por isso, muitos veterinários destacam a importância de escovar.

Além de deixar os dentes limpos e mais fortes, na escovação, você estará removendo sujeiras que poderão acumular bactérias, e causar infecções para além da boca.

Gatos, como seres humanos e cachorros, podem ter diversos problemas, no caso de uma limpeza de dentes inadequada. Dos mais leves – tipo mau-hálito – aos mais graves – a extração dos dentes.

Outro fator que influencia bastante a saúde bucal de seus gatos é a alimentação. Comidas humanas, ou de só um tipo, podem desregular a acidez da boca do felino, atacar o esmalte dos dentes, causar mais ou menos salivação e tártaro…

Parecem várias coisas para serem pensadas. Mas a verdade é que cuidar dos dentes de seu gato é muito mais simples do que parece.

A cárie dos gatos

Quando falamos acima em cárie dos gatos, nos referimos a um problema que ataca dos felinos, mas que não é, exatamente, uma cárie, da mesma forma que são as cárie humanas.

O problema tem um nome um pouco confuso, Lesão de Reabsorção Odontoclástica Felina (LROF). A má notícia é que, provavelmente, seu gato será afetado por ela, quando for mais velho – alguns veterinários falam que 60% dos gatos, em algum momento da vida, terão LROF.

Entretanto, a escovação correta vai garantir que o LROF não seja um problema tão grave.

O que acontece é que, com o tempo, os dentes dos gatos vão sofrendo pequenas erosões. Essas erosões vão sendo cobertas com a gengiva, causando dor e gengivite nos animais.

A origem dessa erosão não é totalmente conhecida. Mas alterações na dieta, na imunidade do felino, e infecções como gengivite e periodontite costumam estar associadas ao LROF.

Assim, é essencial que o tutor escove, sempre, os dentes de seu gato. E que ele escove com pasta anti-bacteriana própria para pets, vale ressaltar.

Outro comportamento vital, para a saúde bucal felina, são as visitas ao veterinário. Esse profissional vai determinar se o gato está começando a ter LROF ou não, e então determinar o melhor tratamento.

Diante dessa colocação, surge a pergunta:

Gatos vão ao dentista?

O melhor profissional para atender seu gato, nas questões de saúde bucal, é um veterinário. Veterinários generalistas vão saber examinar os dentes, recomendar rações, dizer qual é a melhor pasta de dente e a melhor escova…

Para alguns tratamentos, entretanto você talvez terá de procurar um veterinário com especialização em ortodontia animal. Porém, esses são casos mais extremos.

No check-up periódico de seu pet, o veterinário vai dizer o que você precisa fazer pela saúde bucal de seu gato.

Entretanto, não espere esse profissional falar: você deve começar a escovar os dentes de seu gato desde o primeiro diz que ele entrar em sua casa.

A escova de dente, num primeiro momento, pode ser uma para dentes humanos, desde que seja com cerdas bem macias. Já a pasta, deve ser exclusivamente para gatos (ou a genérica para animais).

Vale ressaltar, entretanto, que essa pasta, você só encontrará em petshops.

A hora de verdade: escovando os dentes de seu gato

E, com qual idade você deve começar a escovar os dentes de seu gato?

O melhor momento é começar nos primeiros meses, logo que seu pet começar a comer alimentos sólidos.

Contudo, gatos adultos e idosos que nunca passaram pelo processo, também devem receber esse cuidado. Nunca é tarde para você começara ter esse cuidado.

A vantagem de gatos menores, é que para eles tudo está sendo uma experiência muito nova. Então eles não terão um susto tão grande, quando você começar.

Gatos mais velhos vão se assustar, e mesmo te arranhar e morder. Mas você deve resistir às dores e protestos, ter paciência e cuidar de seu amigo. Será muito importante, para ele, esse cuidado.

Escovando os dentes do seu gato

Assim, para começar, é fundamental que o gato entenda a escovação, de alguma forma, como uma brincadeira. Deixe ele relaxado, procure fazer carinhos nas costas e nuca. E claro, negocie com brinquedos e petiscos.

Ele não precisa estar deitado de costas, mas precisa estar bem “abraçado”, para evitar uma “fuga” imprevista.

Estava fazendo carinhos no seu gato e ele te atacou? Para evitar novas mordidas e arranhões, descubra aqui 10 coisas que os gatos detestam.

Se no início, o gato estranhar muito a escova, faça com seu dedo enrolado em uma gaze. O mais importante é nunca esquecer da pasta, pois esse produto ajudará a combater bactérias causadores de mau-hálito e tártaro.

A frequência varia de gato para gato, mas o ideal seria fazer a escovação 3 vezes por semana, no mínimo. Se o seu gato permitir, escove todos os dias.

E, se o seu gato for do tipo que sai para caçar ratos, passarinhos ou insetos, aí escovar os dentes terá uma dupla importância.

Por serem animais selvagens, em contato direto com a natureza e com lixo urbano, ratos, passarinhos e insetos se tornam vetores de bactérias e parasitas. Se seu gato morde eles, essas bactérias e parasitas se tornam um problema a mais, na saúde bucal de seu bichano.

Então…

…Agora você já sabe: escovar os dentes de seu gato não é apenas um ato de higiene. É um ato de amor para e com ele! E você, certamente, ama seu gato. Por isso, não tenha medo de segurar ele, com carinho e fazer o que for necessário. Arranhões fazem parte.

Seu gato vai até mesmo aprender a sorrir, só pra te agradecer!


E você, já escovou o dente do seu gato? Como foi a experiência? Seu gato já teve alguma doença bucal? Sentiu falta de alguma informação? Conte para nós nos comentários!

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Continuar Lendo

Em Alta