Dicas

5 dicas para criar um gato em apartamento

Anúncios

por Lucas Silva

09/12/2020 | Atualizado em 23/09/2021

Dicas abaixo

Dos muitos mitos que as pessoas falam sobre gatos, um dos que deixa a gente mais triste é sobre apartamentos. o que isso significa? O que o senso comum fala é que gatos e apartamentos não combinam!

Um absurdo! Você pode ser o tutor de gatos em qualquer lugar, sabia? Seja em casa, seja em apartamento, se você criar seu bichano com amor e carinho, ele vai responder com amor e carinho.

Por um lado, é claro que um apartamento tem limitações que uma casa não tem. A principal delas é na questão da altura. Se você morar numa casa muito grande (de três andares, por exemplo),é claro que seu bichano também correrá o risco de cair, e se machucar.

Outra questão importante é sobre jardins. Gatos são animais que gostam de desbravar lugares? Sem dúvida. E claro que casas, com jardim, proporcionam esse lado deles, bem mais do que um apartamento.

Porém, estar em um apartamento (mesmo uma kitnet) não significa que seu gato não poderá explorar lugares e conhecer novidades. Quer saber como?

Leia aqui nossas dicas, e crie seu gato, seja numa duplex, seja num studio, sem medo de deixar o gato infeliz.

Anúncios

05. Ponha redes e telas nas janelas e espaços externos

A primeira dica para criar gatos em apartamentos é proteger as janelas , varandas e espaços externos com redes e grades.

Alguns apartamentos têm terraços, alguns têm varandas, alguns têm mansardas… São janelas e áreas, que fazem o seu apartamento ter um diferencial, seja em ventilação, luz ou utilização do espaço. Porém, eles apresentam riscos para seu gato.

Assim, colocar redes, telas ou grades é muito importante. Seu gato vai querer receber doses de vento no rosto – é pelas janelas que ele vai ouvir e cheirar o mundo.

Então, coloque essas proteções. E lembre de fazer a troca periódica – em geral, a cada 5 anos.

Seu gato vai querer se esticar, andar pelos batentes, receber um banho de sol. E você não pode confiar apenas nas garras dele.

Dica de ouro: garanta que seu gato não consiga passar pelas redes! Não recomendamos a situação da foto abaixo (no caso de apartamentos)!

Anúncios

04. Mantenha a casa limpa

Essa é uma dica que pode parecer óbvia.No caso de tutores de gatos em apartamentos, por sua vez, ela é mais importante.

Gatos, em geral, não gostam de fazer suas necessidades em uma caixa de areia suja. Entretanto, em um apartamento, não há jardim, então…

Outra dica é no que se refere aos pelos. Seu gato vai soltar pelos, e eles vão espalhar pelo seu apartamento. Se você descuidar da limpeza, prepare-se para muitos espirros, e roupas enfestadas.

Já unhas e dentes, essas podem se tornar um problema, se seu gato não tiver como arranhar e o que morder. Mais do que defesa e alimentação, os dentes e as unhas servem para seu gato aliviar o estresse, e, com menos espaço, ele ficará mais estressado.

Faça do momento de higiene, um momento especial na relação Tutor-gato. Seu gato vai se sentir bem, mesmo se o seu lugar tiver só uns 30 m².

Ele se sentirá como parte do lugar onde vive.

3. Tenha brinquedos variados

Seu gato vai ficar muito mais feliz em um apartamento com brinquedos diferentes do que em uma casa só com um poste arranhador. Isso quer dizer: mais importante que um espaço grande, é um espaço diversificado.

Como assim? Simples: se você tiver arranhadores grandes, cheios de entradas e esconderijos, postes, cordas e afins, seu gato não vaio se entediar.

Ele precisa ter desafios e estímulos, para não engordar ou entrar em depressão. Não estamos falando para você fazer um “cross fit felino”. Permita que ele circule por baixo de mesas e cadeiras, que ele suba nos lugares. Também, esconda brinquedos e petiscos atrás de moveis, debaixo das mesas…

Seu gato precisa se movimentar nos momentos em que vocês não puderem sair. Precisa gastar energia. Criar esses “circuitos” vai fazer isso.

Brinquedos diferentes, com guizos, luzes, elásticos e molas também farão seu gato mais feliz, mesmo com pouco espaço.

02. Castre seu gato

A gente sempre frisa aqui, no Senhor Gato: castre o seu gato! Se você nãqo for o administrador de um catil, seu gato não precisa ter as glândulas sexuais.

Mantendo elas, o gato fica mais suscetível às doenças como canceres e infecções urinárias. Já as gatas, no período do cio, ficam alvoroçadas.

E são esses comportamentos – de influencia hormonal – que atrapalham no adestramento de um gato. O macho ficará com impulsos de dominação territorial, e, dependendo da abordagem, terá um comportamento agressivo com estranhos.

Em um apartamento, onde ele já terá mais estresse por conta do espaço, esses comportamentos de estímulo hormonal ficam mais intensos.

Castrando seus gatos, eles viveram no apartamento com mais tranquilidade. Não sentiram impulsos de cruzar, brigar ou dominar o espaço. Facilita para eles, na hora de aprender onde fazer xixi, inclusive.

01. Passeie com seu gato

Não é tão comum, alguém passear com gatos. Por outro lado, passear pode ser uma ótima forma para criar gatos em apartamentos. Seu animal vai interagir com o mundo de forma segura e saudável.

Claro que nem todos os gatos vão querer sair de casa, e alguns, não vão querer sair com uma coleira. Porém, para os que aceitarem, passear é uma ótima forma de o gato sair do lugar-comum do apartamento.

Ele sente novos cheiros, vê outras pessoas e animais, recebe novos estímulos. Sair com o caso estimula o cérebro dele, prevenindo possíveis doenças mentais.

Pense como seria pra você: claro que não há lugar como nosso lar. Mas não é bom a gente mover as pernas, às vezes, nem que seja ir a padaria e voltar? Pro gato de apartamento é a mesma coisa.

Ele sairá, será estimulado, vai mover o corpo, gastar energias. E, quando voltar, estará tão cansado, que vai preferir só se jogar na cama, e tirar uma soneca.


O que achou de nossas dicas? Você tem um gato, morando em apartamento? Como é isso? Quais são as suas técnicas para o seu gato ser feliz, em um prédio? Escreva para nós nos comentários!

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Sobre o autor

Lucas Silva

Escritor e professor. Escreve sobre literatura, poesia, animais, filmes, séries e demais coisas de cultura. Já publicou dois livros de poesia e logo publica mais um.

Em Alta

content

8 melhores cursos para quem quer ser esteticista!

Confira 8 opções de cursos para ser esteticista e descubra instituições de ensino de qualidade como SENAC e UNIP. Veja mais aqui!

Continue lendo
content

Como cuidar dos materiais de manicure corretamente?

Se você ainda está em dúvidas de como cuidar dos materiais de manicure corretamente, chegou ao lugar certo! Veja aqui e tire suas dúvidas.

Continue lendo
content

Como fazer o Curso de sobrancelhas Prime Cursos?

Deseja fazer o curso de sobrancelhas Prime Cursos? Acompanhe aqui o passo a passo e comece hoje mesmo seus estudos para se profissionalizar!

Continue lendo

Gatos

Quanto servir de ração por dia para seu gato? Saiba aqui!

Você sabe quanto servir por dia para gato? Essa é um questão que tem influência sobre a saúde dos felinos. Veja como fracionar as refeições!

Descubra a melhor maneira de servir comida por dia para seu gato

Quanto servir por dia para gato varia de acordo com uma série de questões. Por exemplo, com sua raça, suas condições de saúde e eventuais necessidades especiais.

Tudo isso faz diferença na hora de dar alimentos a um felino. Não apenas em relação à quantidade, mas também aos tipos de produtos e alimentos. Alguns, infelizmente, contam com intolerâncias a produtos ou deficiências nutricionais. Por isso, requerem cuidados especiais.

Além disso, o peso do seu gato também terá influências em quanto servir por dia para gato. Não raro esses animais atingem a condição de sobrepeso ou obesidade. Então, devem seguir dietas específicas para controle.

E não é só isso! A idade do gato também traz variações à quantidade que se deve servir diariamente. Dessa forma, é preciso ter cuidado no momento de alimentar o felino. Todas essas questões devem ser consideradas.

Somente assim, então, é possível garantir que o seu gato está sob as condições ideais para seu desenvolvimento. Igualmente, é claro para seu bem-estar e longevidade. Por isso, não deixe de conferir, abaixo, dicas para porcionar as refeições e alimentar seu gatinho!

Pode deixar comida à vontade para gato?

Muitos tutores de gatos têm essa dúvida. Afinal, pode ser muito mais prático deixar comida à vontade, à disposição deles para quando quiserem comer. Isso é benéfico, a princípio, para quando precisamos sair a trabalho ou a lazer e não estamos perto dos felinos.

Porém, os especialistas não indicam que essa seja uma alternativa na sua vida. Gatos tendem a consumir alimentos em excesso quando eles estão à disposição. Ou seja, é como se vissem na disposição de alimentos a necessidade de mastigar sempre que possível.

Isso, é claro, desencadeia o sobrepeso ou a obesidade felina a longo prazo. O gato se acostuma a comer sempre que vê a comida. Note como isso o faz comer não por necessidade, mas por gula e impulso.

Portanto, evite deixar comida à vontade para gato. Como veremos abaixo, com nossas dicas de quanto servir por dia para gato, você pode porcionar as refeições. Isto é, dividir a quantia ideal em horários e refeições.

Assim, as refeições deles não precisam ser no momento em que você está fora de casa. O organismo deles é capaz de guardar bastante energia. E, não se preocupe! Seu gato não ficará desnutrido ou passará por fome.

Recomendações importantes para a dieta felina

A saúde dos gatos depende do respeito às recomendações para dieta felina. Conheça, abaixo, as principais delas para o bem-estar dos bichanos.

Quantas vezes servir a comida por dia para o gato?

Como dissemos acima, a quantidade de refeições e de gramas em cada uma delas depende das condições do pet. Elas, então, referem-se à idade. Também, ao fato de estarem ou não com obesidade. A existência de castração influencia, da mesma maneira. 

Primeiramente, a idade influencia quanto ao gasto calórico e às possibilidades de hipoglicemia. Então, quanto mais novo for o felino, maior o número de refeições necessárias diariamente. De outro modo, quanto mais velho, menor o número.

Quanto à castração, temos que o gato tende a ficar mais caseiro e menos ativo. Esse é o caso em que mais se deve ter atenção, aliás, à disposição de comida sem controle. Gastos castrados têm maior disposição ao desenvolvimento de obesidade.

Veja, então, quantas refeições servir para seu gato diariamente, de acordo com as condições do bichano:

  • Gato filhote (até 12 meses): nesse caso, a melhor opção é servir ração de 03 a 05 vezes por dia. Afinal, essa é a idade com maior demanda calórica e de energia pelo gato;
  • Adulto (a partir de 12 meses) e idoso (a partir de 07 anos): nesses casos o ideal é que a alimentação de gatos siga 02 refeições diárias;
  • Gatos castrados: aqui, o melhor é contar com 02 a 03 refeições por dia;
  • Felino obeso: por fim, nesse caso tanto quanto servir por dia para seu gato quanto o número de refeições dependem das orientações do veterinário em dieta específica.

Qual o melhor horário para alimentar o gato?

Isso, assim como quanto servir por dia para seu gato, dependerá de uma série de fatores. Porém, temos algumas disposições gerais. A partir delas, então, é possível determinar os horários de refeições dos seus felinos de acordo com a sua realidade.

Em primeiro lugar, o ideal é que uma refeição não ultrapasse 12 horas desde a última. Por isso, sempre procure encaixar as refeições (para adultos) dentro desse intervalo. Além disso, dê preferência para ao menos uma refeição pela manhã e outra pela noite.

Por outro lado, você também não pode deixar de levar em consideração a sua rotina. Sejamos realistas, então. Com isso, analise como são os seus horários e como encaixar a alimentação dos gatos dentro dela. Isso, é claro, considerando-se o número de refeições das quais eles necessitam.

Como calcular qual quantidade de ração servir por dia para o gato?

Por fim, agora que já sabemos os melhores horários e números de refeições diárias, resta saber a quantidade. Ela, então, deverá ser partilhada em porções iguais de acordo com o número de vezes que o seu gato deve se alimentar.

A quantidade de ração, deve ressaltar, dependerá do porte do seu gato. Isto é, do peso que ele apresenta. Contudo, em algumas raças ou condições especiais isso pode variar. Por isso, não deixe de consultar o médico veterinário.

De modo geral, para gatos saudáveis a proporção de comida (em gramas) se dá em relação ao número de quilos do animal. Veja, então, como funciona e o que estabelece:

  • 2 a 3 kg: 40 a 53 gramas por dia;
  • 3 a 4 kg: 53 a 70 gramas por dia;
  • 4 a 5 kg: 70 a 81 gramas por dia;
  • 5 a 6 kg: 81 a 93 gramas por dia;
  • 6 a 7 kg: 93 a 103 gramas por dia;
  • 7 kg ou mais: 75 a 88 gramas por dia;

Novamente, lembramos que o ideal é consultar um veterinário. Assim você garante que segue os melhores parâmetros no quanto servir para seu gato, por dia, de ração.

Como escolher ração para gatos?

É muito difícil a missão de comprar ração para gatos. Existem rações úmidas, secas, com carne, com legumes, para gatos senior! Mas esse artigo vai te ajudar!

Você também pode gostar

content

Conheça o Curso Kit de Lingerie Eduk!

O Curso Kit de Lingerie para o Dia dos Namorados Eduk é um dos melhores cursos do mercado! Quer conhecer mais sobre ele? Clique aqui e veja.

Continue lendo
content

Gatos do instagram: conheça os 10 mais famosos!

Não só de pessoas vive o Instagram, existem também os gatos do Instagram, que são felinos super fofos e muito expressivos. Conheça-os aqui.

Continue lendo
content

Plano de saúde Porto Pet: como fazer para seu pet?

O plano de saúde Porto Pet é uma das melhores opções do mercado para ter um plano com cobertura extensiva para seu pet! Veja mais aqui.

Continue lendo