Dicas

5 dicas para criar um gato em apartamento

por

Lucas Silva

Publicado em

| Atualizado em

ANÚNCIOS

Dicas abaixo

Dos muitos mitos que as pessoas falam sobre gatos, um dos que deixa a gente mais triste é sobre apartamentos. o que isso significa? O que o senso comum fala é que gatos e apartamentos não combinam!

Um absurdo! Você pode ser o tutor de gatos em qualquer lugar, sabia? Seja em casa, seja em apartamento, se você criar seu bichano com amor e carinho, ele vai responder com amor e carinho.

Por um lado, é claro que um apartamento tem limitações que uma casa não tem. A principal delas é na questão da altura. Se você morar numa casa muito grande (de três andares, por exemplo),é claro que seu bichano também correrá o risco de cair, e se machucar.

Outra questão importante é sobre jardins. Gatos são animais que gostam de desbravar lugares? Sem dúvida. E claro que casas, com jardim, proporcionam esse lado deles, bem mais do que um apartamento.

Porém, estar em um apartamento (mesmo uma kitnet) não significa que seu gato não poderá explorar lugares e conhecer novidades. Quer saber como?

Leia aqui nossas dicas, e crie seu gato, seja numa duplex, seja num studio, sem medo de deixar o gato infeliz.

ANÚNCIOS

05. Ponha redes e telas nas janelas e espaços externos

A primeira dica para criar gatos em apartamentos é proteger as janelas , varandas e espaços externos com redes e grades.

Alguns apartamentos têm terraços, alguns têm varandas, alguns têm mansardas… São janelas e áreas, que fazem o seu apartamento ter um diferencial, seja em ventilação, luz ou utilização do espaço. Porém, eles apresentam riscos para seu gato.

Assim, colocar redes, telas ou grades é muito importante. Seu gato vai querer receber doses de vento no rosto – é pelas janelas que ele vai ouvir e cheirar o mundo.

Então, coloque essas proteções. E lembre de fazer a troca periódica – em geral, a cada 5 anos.

Seu gato vai querer se esticar, andar pelos batentes, receber um banho de sol. E você não pode confiar apenas nas garras dele.

Dica de ouro: garanta que seu gato não consiga passar pelas redes! Não recomendamos a situação da foto abaixo (no caso de apartamentos)!

04. Mantenha a casa limpa

Essa é uma dica que pode parecer óbvia.No caso de tutores de gatos em apartamentos, por sua vez, ela é mais importante.

Gatos, em geral, não gostam de fazer suas necessidades em uma caixa de areia suja. Entretanto, em um apartamento, não há jardim, então…

Outra dica é no que se refere aos pelos. Seu gato vai soltar pelos, e eles vão espalhar pelo seu apartamento. Se você descuidar da limpeza, prepare-se para muitos espirros, e roupas enfestadas.

Já unhas e dentes, essas podem se tornar um problema, se seu gato não tiver como arranhar e o que morder. Mais do que defesa e alimentação, os dentes e as unhas servem para seu gato aliviar o estresse, e, com menos espaço, ele ficará mais estressado.

Faça do momento de higiene, um momento especial na relação Tutor-gato. Seu gato vai se sentir bem, mesmo se o seu lugar tiver só uns 30 m².

Ele se sentirá como parte do lugar onde vive.

ANÚNCIOS

3. Tenha brinquedos variados

Seu gato vai ficar muito mais feliz em um apartamento com brinquedos diferentes do que em uma casa só com um poste arranhador. Isso quer dizer: mais importante que um espaço grande, é um espaço diversificado.

Como assim? Simples: se você tiver arranhadores grandes, cheios de entradas e esconderijos, postes, cordas e afins, seu gato não vaio se entediar.

Ele precisa ter desafios e estímulos, para não engordar ou entrar em depressão. Não estamos falando para você fazer um “cross fit felino”. Permita que ele circule por baixo de mesas e cadeiras, que ele suba nos lugares. Também, esconda brinquedos e petiscos atrás de moveis, debaixo das mesas…

Seu gato precisa se movimentar nos momentos em que vocês não puderem sair. Precisa gastar energia. Criar esses “circuitos” vai fazer isso.

Brinquedos diferentes, com guizos, luzes, elásticos e molas também farão seu gato mais feliz, mesmo com pouco espaço.

Em busca de brinquedos e produtos diferenciados para seu pet? Acesse aqui e descubra!

02. Castre seu gato

A gente sempre frisa aqui, no Senhor Gato: castre o seu gato! Se você nãqo for o administrador de um catil, seu gato não precisa ter as glândulas sexuais.

Mantendo elas, o gato fica mais suscetível às doenças como canceres e infecções urinárias. Já as gatas, no período do cio, ficam alvoroçadas.

E são esses comportamentos – de influencia hormonal – que atrapalham no adestramento de um gato. O macho ficará com impulsos de dominação territorial, e, dependendo da abordagem, terá um comportamento agressivo com estranhos.

Em um apartamento, onde ele já terá mais estresse por conta do espaço, esses comportamentos de estímulo hormonal ficam mais intensos.

Castrando seus gatos, eles viveram no apartamento com mais tranquilidade. Não sentiram impulsos de cruzar, brigar ou dominar o espaço. Facilita para eles, na hora de aprender onde fazer xixi, inclusive.

ANÚNCIOS

01. Passeie com seu gato

Não é tão comum, alguém passear com gatos. Por outro lado, passear pode ser uma ótima forma para criar gatos em apartamentos. Seu animal vai interagir com o mundo de forma segura e saudável.

Aqui você lê mais sobre passeios.

Claro que nem todos os gatos vão querer sair de casa, e alguns, não vão querer sair com uma coleira. Porém, para os que aceitarem, passear é uma ótima forma de o gato sair do lugar-comum do apartamento.

Ele sente novos cheiros, vê outras pessoas e animais, recebe novos estímulos. Sair com o caso estimula o cérebro dele, prevenindo possíveis doenças mentais.

Pense como seria pra você: claro que não há lugar como nosso lar. Mas não é bom a gente mover as pernas, às vezes, nem que seja ir a padaria e voltar? Pro gato de apartamento é a mesma coisa.

Ele sairá, será estimulado, vai mover o corpo, gastar energias. E, quando voltar, estará tão cansado, que vai preferir só se jogar na cama, e tirar uma soneca.


O que achou de nossas dicas? Você tem um gato, morando em apartamento? Como é isso? Quais são as suas técnicas para o seu gato ser feliz, em um prédio? Escreva para nós nos comentários!

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Escritor e professor. Escreve sobre literatura, poesia, animais, filmes, séries e demais coisas de cultura. Já publicou dois livros de poesia e logo publica mais um.

Gatos

Entenda por que o seu gato mia de manhã cedo

por

Senhor Gato

Publicado em

| Atualizado em

Como se não bastasse o despertador para atrapalhar seu precioso sono, alguns donos de gato possuem um alarme extra, um felino miando logo cedo. Podendo ser seguido de escaladas, arranhões na porta, patadas e os mais diversos comportamentos para chamar a atenção. E por que isto acontece?

Os gatos possuem ritmo biológico diferente em relação aos humanos, uma vez que são animais crepusculares. O que quer dizer que são naturalmente mais ativos no anoitecer e amanhecer. Seu gato reage à luz da manhã como sinal para despertar, e no caso, lhe acordar também. Dessa forma, miam para chamar atenção, ou para brincar ou pedir comida. Qualquer que seja o motivo, o ideal é deixar de responder o seu pedido aos poucos, pois este hábito pode se tornar um problema maior se seu animal perceber que as ações funcionam e você desperta toda vez para atendê-lo.

Fazer com que seu gato obtenha um comportamento matinal adequado não apenas exige que você o ignore, como também exige que o mesmo tenha uma rotina, alinhada com à do seu dono e não o contrário. Portanto, o ideal é procurar ter o hábito de dormir e acordar sempre por volta da mesma hora. Estebeleça horários para que o seu felino se alimente e faça com que ele gaste energia antes de dormir.

ALIMENTAÇÃO - A comida é fonte de energia para o seu animal. Dessa forma, disponibilizar comida todo o tempo fará com que o mesmo tenha energia constante. O mais adequado seria alimenta-lo no máximo duas vezes ao dia. Portanto, estabeleça o horário da última refeição para logo antes de dormir, garantindo que ele fique alimentado durante toda a noite e não acorde tão faminto.

HORÁRIO DE DORMIR - Uma rotina seguindo horários bem estabelecidos é muito importante para o seu gato, principalmente quando se trata de dormir e acordar. A rotina noturna dele deve ser organizada de maneira que permita o seu descanso. Cerca de 2h antes de dormir, separe um tempo para gastar a energia do seu bichinho, brinque e o mantenha entretido. Quanto mais cansado você deixa-lo, melhor!

Logo depois de gastar as energias é hora de comer, seguindo o horário escolhido para a última refeição. Com o estômago cheio, chega o momento de deixar seu gato relaxado, de tal maneira que ele esteja pronto para descansar, ao mesmo tempo em que você se prepara para fazer o mesmo.

DESVIAR A ATENÇÃO - Um dos motivos pelo qual seu gato pode estar miando de manhã pode se dar pela falta de estímulos na área de lazer dele. Considere disponibilizar brinquedos e acessórios que o estimule e o mantenha entretido, enriquecendo o ambiente em que ele fica e desviando a atenção do seu quarto.

Por fim, como estes felinos têm a tendência de acordar com os primeiros sinais da manhã, utilize cortinas mais escuras ou grossas no espaço onde seu gato dorme, dificultando a entrada da luz do sol, a fim de que ele demore a percebar que amanheceu, o suficiente para que você levante primeiro.

Importante ressaltar que a pior maneira de resolver o problema é por meio de repreensão ou até mesmo com a utilização de petiscos. Seguindo estas dicas, em torno de 10 a 15 dias o seu gato vai estar apto à assimilar a rotina e seu dono apto à dormir bem. Caso não se perceba melhora, o indicado é tentar buscar ajuda de um profissional especializado no comportamento animal.

Continuar Lendo

Em Alta