Cachorro

Doenças que os cachorros podem ter: veja 10 mais comuns

Conheça, hoje, quais são as doenças que cachorros podem ter. Com isso, saiba como cuidar seus pets, bem como garantir o bem-estar deles.

Anúncios

Descubra as doenças que cachorros podem ter

Doenças que os cachorros podem ter
Doenças que os cachorros podem ter

São várias as doenças que cachorros podem ter. Algumas são mais comuns e, outras, mais raras. Contudo, conhecê-las é uma forma de proteger o seu pet. Assim, veja hoje quais são.

Assim como os humanos, os cães também possuem algumas doenças que podem se apresentar com mais freqüência. Isso se deve às questões particulares condizentes ao organismo deles. Igualmente, à alimentação e aos hábitos diários.

Além disso, nem todos os cães são propensos às mesmas doenças. Afinal, isso depende de algumas particularidades. Igualmente, da raça. É de conhecimento geral que algumas raças são mais propensas, do que outras, ao desenvolvimento de algumas doenças.

Por isso, não deixe de conhecer hoje doenças que cachorros podem ter. Com isso, se prepare para reconhecer eventuais sinais e sintomas. Também, para cuidá-lo de forma a evitar algumas doenças comuns. Da mesma forma, para garantir seu bem-estar.

Nos itens abaixo você encontra informações completas sobre doenças que são comuns em cães. Portanto, confira-os já e os leve em consideração para ministrar os melhores cuidados com a vida e a saúde do seu companheiro!

Anúncios

Quais as principais doenças caninas e seus sintomas? Veja 10!

Doenças que os cachorros podem ter
Doenças que os cachorros podem ter

Agora, confira quais são as doenças que cachorros podem ter. Dessa forma, entenda quais são os riscos que o seu pet corre e como é possível protegê-lo.

Parvovirose

A Parvovirose é das mais comuns doenças em cães. Ela tem origem viral e é contagiosa, de modo que precisa de acompanhamento e cuidados. Seus sintomas incluem vômitos e diarreias. Além disso, pode levar à desidratação.

Ainda, o vírus que causa a parvovirose também pode atacar o coração, causando miocardite. E isso, então, pode levar o pet à morte. E como evitar essa doença? Para isso, basta cuidar para seguir corretamente a vacinação canina. Afinal, uma das primeiras vacinas dos cachorrinhos já os protege contra essa doença.

Anúncios

Doenças que os cachorros podem ter – Alergias alimentares

Ainda, as alergias caninas também estão entre as doenças que cachorros podem ter. Elas se manifestam quando o cão reage negativamente a algum ingrediente da ração ou alimento. A mesma coisa ocorre quando ele consome algo contraindicado para cães, no geral.

Nesse caso, é possível notar o aparecimento de vômito ou diarréia. Igualmente, emagrecimento contundente e desidratação. Caso você desconfie que o seu pet esteja com alergia, não deixe de levá-lo ao veterinário para exames.

Obesidade

Ainda, a obesidade também está dentre as doenças que os cachorros podem ter. Aliás, estudos indicam que, hoje, ao menos 30% dos cães domésticos sofre com obesidade. Ela, em si, não é o problema. Porém, seus resultados sim. 

Afinal, ela pode causar diabetes, artrite e doenças do coração. Para evitá-la é preciso promover a alimentação equilibrada para o cão. Igualmente, contar com o auxílio de um médico veterinário!

Otite

Otite é o nome que se dá à infecção de ouvido, que também é uma das doenças que cachorros podem ter. Existem inúmeras causas para o desenvolvimento dessa infecção. Por exemplo, pode ter origem por bactérias, vírus ou ácaros. 

Novamente o tratamento depende de visita ao veterinário. Contudo, geralmente ele é simples e não gera maiores problemas. Porém, lembre-se de sempre observar seu pet e na existência de vermelhidão ou secreção exagerada, leve-o a uma consulta.

Raiva canina

A raiva resulta da infecção canina por um vírus que é fatal. Ele apresenta sintomas pela alta salivação do cão. A prevenção dessa dentre as doenças que cachorros podem ter ocorre por meio de vacina específica.

Alergia alimentar em gatos

Você sabe identificar a alergia alimentar em gatos? Isso é muito importante para um tutor. Afinal, influencia na saúde do bichano. Confira dicas!

Cinomose Canina

Doenças que os cachorros podem ter
Doenças que os cachorros podem ter

Mais uma doença canina com origem por infecção viral, a Cinomose é altamente transmissível. Dentre os sintomas que apresenta estão febre, corrimento nasal, tosse, diarreia, paralisia, convulsões e vômitos. Aliás, ela pode até mesmo levar à morte do cão.

Novamente, é possível precaver seu pet contra essa doença por meio de vacinação. Assim, garanta que a carteirinha de vacinas dele está completa e em dia.

Doenças que os cachorros podem ter – Gripe canina

Assim como acontece com humanos, a gripe canina tem origem no vírus influenza. Dentre os sintomas que essas doenças que cachorros podem ter apresentam, estão as secreções respiratórias. 

Igualmente, espirros, febre e tremedeiras no corpo. Ainda, por tosse e corrimento nasal. Além disso, é importante ressaltar que os cães são capazes de infectar outros animais com o vírus. Por isso, tenha atenção para não desencadear uma epidemia animal.

Embora haja vacina contra a gripe canina, ela não é indicada para todas as raças. Portanto, consulte o veterinário. Da mesma maneira, garanta que o sue pet sempre está em ambiente limpo e que não está em contato com animais infectados.

Dirofilariose

Outra das doenças que os cachorros podem ter é a dirofilariose. Nesse caso, sua causa se relaciona à infecção por parasitas que, por sua vez, são transmitidos por mosquitos. Eles se alojam no coração canino, onde causam danos que podem ser até mesmo fatais.

A ação dessa infecção inclui danos aos vasos sanguíneos, ao sistema cardíaco e aos pulmões. Os sintomas incluem o aparecimento de tosse, e fraqueza. Ainda, resula na perda de peso do cão, bem como em problemas respiratórios e fraqueza.

A doença, embora grave, possui tratamento. Contudo, para isso é ideal que o diagnóstico ocorra logo. Isto é, que seja precoce. Assim, no aparecimento de qualquer sintoma no seu cão, não deixe de levá-lo até o veterinário para exames e consulta.

Doenças que os cachorros podem ter – Doença de Lyme

Por fim, a última das doenças que cachorros podem ter é a A doença de Lyme. Ela, que também leva o nome de “borreliose”, decorre de infecções do pet com a bactéria Borrelia burgdorferi. A transmissão, então, ocorre pela picada do carrapato. 

Dentre os sintomas que a doença causa estão febre, vômito e perda de apetite. Ainda, pode levar o cachorro a mancar ou ter dificuldade de locomoção, eis que ataca as articulações. Em casos mais graves, leva à morte. 

O tratamento é possível. Além disso, é possível prevenir a infecção pela doença por meio da aplicação de vacina específica. Com isso, é possível garantir a saúde do seu pet e que ele fique longe das doenças que os cachorros podem ter.

Doenças que atacam gatos: quais são?

Tutores de felinos devem ficar atentos às doenças que atacam gatos. Afinal, elas colocam em risco o bem-estar e a saúde dos pets. Veja mais sobre elas, abaixo.

Sobre o autor

Aline Mesquita

Redatora profissional e Analista de Sistemas, apaixonada pela escrita e pelo aprendizado! Especializada em Marketing de Conteúdo e SEO.

Em Alta

content

Alongamento de cabelo faz mal? Tudo o que precisa saber!

O alongamento de cabelo faz mal? Pois isso irá depender do tipo de técnica e da saúde do seu cabelo! Saiba mais em nosso post.

Continue lendo
content

Sites para comprar perfume: veja 15 melhores!

Existem sites para comprar perfume que são extremamente confiáveis, e perfeitos para você adicionar uma nova fragância à sua coleção. Veja!

Continue lendo
content

Maquiagem causa acne? Saiba mitos e verdades aqui!

A maquiagem causa acne? Depende de como é a sua pele e como cuida dela. Para tirar todas as dúvidas sobre isso, veja esse conteúdo incrível!

Continue lendo

Gatos

Gato de bengala: saiba tudo sobre essa raça de gato!

Você já conhece o gato de bengala? Pois bem, essa raça foi uma das últimas a surgir e possui um ancestral selvagem. Então, conheça tudo sobre o gato de bengala e descubra se essa raça é ideal para você!

Descubra tudo sobre a raça Gato de bengala

Então, você conhece o gato de bengala? Uma raça relativamente recente, o gato de bengala surgiu nos anos 1960 do cruzamento entre o gato doméstico e o gato leopardo asiático. Dessa forma, isso o torna uma raça híbrida, já que ele é uma mistura entre uma raça selvagem e o gato doméstico.

Além disso, essa raça está entre as mais caras do mundo, com manchas nos pelos como a de um leopardo, o gato é considerado exótico. Assim, se você está interessado em ter um gato de bengala, confira tudo sobre a raça a seguir!

Quantas raças de gatos existem? Veja aqui!

Uma curiosidade ronda a mente dos tutores de felinos, quantas raças de gatos existem? Você teria uma ideia? Veja aqui e descubra!

Qual é o Gato de bengala?

É impossível não olhar para um gato de bengala, ou Bengal, e não o reconhecer imediatamente. Assim, a raça surgiu na Ásia do cruzamento de um leopardo selvagem com um gato doméstico. Dessa forma, ele carrega as manchas características da raça selvagem, o que o torna bastante exótico e bonito.

No entanto, não se preocupe pelo parentesco selvagem que essa raça carrega. Nesse sentido, os gatos de bengala são gatos dóceis e amorosos. Além disso, essa é uma raça bastante fiel ao seu dono, e está entre as raças mais inteligentes de gato!

Ademais, os gatos dessa raça tendem a ser bastante ativos e precisam de espaço para correrem, pularem e brincarem bastante para gastarem suas energias. Aliás, a personalidade dessa raça tende a variar conforme a distância da sua geração com o gato selvagem.

O gato Bengal, ou gato de bengala, tem aparência única e é um gato longo, maior que um gato convencional. Além disso, também possui a cabeça mais longa na direção do focinho,

dando a impressão de ser um gato esguio. Sua pelagem é bem brilhante e característica de um gato leopardo e você pode encontrar a raça com a pelagem amarela e ruiva, ou até mesmo branca.

Quanto custa um gato dessa raça?

Ante de tudo, é difícil precisar o valor de um gato de bengala. Nesse sentido, isso acontece pois os filhotes são precificados de acordo com o grau de parentesco com seu ancestral selvagem. Desse modo, os filhotes podem variar de R$4.000 a R$10.000.

Portanto, quanto mais próxima for a geração do gato selvagem (gerações F1 e F2), mais independentes e mais difíceis de serem domesticados serão o filhote. Os filhotes de gato de bengala de gerações F1 e F2 também tendem a ser as mais raras e mais caras e não são para qualquer dono.

Em contrapartida, os gatos das próximas gerações, chamadas de F3 e F4, são mais distantes do seu parentesco selvagem. Portanto, são gatos muito mais dóceis que os das primeiras gerações e mais fáceis de se domesticar. Além do mais, os filhotes F3 e F4 tendem a ser os mais baratos.

Assim, é importante perguntar ao criador antes de adquirir o filhote, para ter certeza de que você não terá problemas de adaptação em casa. Então tenha a certeza de qual geração você quer adquirir e se ela é ou não ideal para o seu perfil.

Qual tamanho chega e quanto vive?

Pois bem, um gato de bengala é considerado uma raça média a grande. Isso porque o gato possui ancestralidade próxima com o gato selvagem, o que lhe confere as manchas tão características.

Além do mais, o Bengal é um gato longo, ficando entre 30 a 45cm de comprimento. Ele possui estrutura óssea forte, pernas longas e sua aparência é a de um gato esguio. Dessa forma, ele pode pesar entre 5 a 9 quilos.

Além disso, essa raça precisa se exercitar, embora exija cuidados simples. Portanto, se bem cuidado, esse gato vive em média 14 anos.

Como criar um Gato de bengala?

Embora seja um gato fruto de cruzamento entre um gato selvagem e um gato doméstico, as gerações mais distantes possuem um comportamento bastante afetuoso. Além disso, essa raça convive bem com humanos e tende a ser muito fiel e companheiro da sua família ou seu humano.

Essa raça é uma raça bastante atlética e com muita energia, além de ser um gato extremamente inteligente. Portanto, é importante ter um espaço apropriado para que seu gato de bengala possa correr, pular e gastar sua energia.

Aliás, justamente por ser tão próximo do seu ancestral selvagem, essa raça pode desenvolver alguns problemas de saúde característicos. Assim, displasia de quadril, luxação de patela e neuropatia distal são problemas comuns que devem ter uma atenção especial. Desse modo, é importante manter as consultas regulares com o médico veterinário.

Ademais, os gatos dessa raça possuem instinto e necessidade de frequentarem lugares ao ar livre. Dessa forma, é importante dar passeios diários e separar um tempo para brincadeiras para que ele faça seus exercícios.

Além do mais, os gatos de bengala podem se dar bem com cachorros e outros gatos. No entanto, animais menores como hamsters e porquinhos da Índia aguçam seus instintos selvagens e o gato passa a ver esses animais como caça. Então, evite ter animais desse tipo junto com seu Bengal.

Outro tópico importante é a alimentação dessa raça. Assim, procure manter horários certos para alimentar seu gato, além de oferecer a quantidade exata de comida. Além disso, ofereça uma ração própria para sua faixa etária e que seja de boa qualidade.

Por fim, os gatos dessa raça fazem ótimos companheiros e são muito leais aos seus donos!

Mas se você quer conhecer outras raças antes de escolher qual a melhor para você, confira nosso conteúdo a seguir!

Gato Angorá: saiba tudo sobre essa raça de gato!

O gato angorá é conhecido pelo seu tipo de pelagem e pela sua personalidade! Conhecido mundialmente e amado no Brasil! Veja mais.

Você também pode gostar

content

Como ganhar dinheiro com cosméticos naturais?

Para aprender como ganhar dinheiro com cosméticos naturais criamos um artigo especial, para aprender o uso das redes sociais e muito mais!

Continue lendo
content

Cursos gratuitos Domestika: conheça e saiba 10 opções!

Os cursos gratuitos Domestika são uma excelente opção para quem está buscando se profissionalizar em novas áreas de atuação! Confira!

Continue lendo
content

Quer começar a trabalhar como manicure? Veja dicas incríveis!

Quer começar a trabalhar como manicure e não sabe por onde começar nem qual curso procurar? Veja aqui as melhores dicas e tire suas dúvidas.

Continue lendo