Gatos

6 dicas para adestrar seu gato

Uma coisa que a ciência descobriu só nos últimos anos, mas a gente que tem gatos, sempre soube é: gatos e cachorros têm uma inteligência parecida. Isso é, gatos aprendem a pular, abrir coisas, têm memórias, sabem reconhecer alguns sentimentos…

Assim, gatos também podem ser adestrados. Tanto para fazer truques engraçadinhos, quanto para não fazer coisas desagradáveis, tipo xixi no carpete. Porém, alguns tutores, mesmo mais experientes e vividos, ainda sofrem para ensinar seus felinos.

Isso acontece, porque os gatos são tão inteligentes, quanto independentes. Lembra dos grandes felinos: onças leopardos, tigres? São caçadores solitários. E essa solidão está no sangue do seu gato

Ou seja: adestrar não é simplesmente você falar com o gato, e ficar dando biscoitos. Adestrar um gato exige técnicas. Aqui vamos mostrar a 6 principais que, tenho certeza, vão ajudar a fazer seu pequeno leão virar o tufo de pelos carinhoso que ele, na verdade, é.

Anúncios

Mas antes: por que adestrar?

Quem pensa que adestrar um animal é só ensinar ele a sentar e pegar um brinquedo, está enganado! Adestrar é muito mais do que isso.

Primeiro, quando adestramos um gato ou cachorro, estamos ensinando a ele comportamentos e regras de conduta e convivência. ou seja, quando adestramos, estamos ensinando ele a “falar” e a entender melhor o que a gente diz.

Segundo, quando adestramos, estamos pondo limites no animal. Quem tem um gato sabe: se o felino não for adestrado, ele vai mexer em tudo, até onde não deve.

Terceiro, adestrar seu gato vai ajudar ele a se adaptar melhor, à casa e à rotina, depois da castração. Sem estímulos hormonais, o gato não vai agir de forma selvagem; Por outro lado isso não significa que ele vai estar manso e obediente.

Então, o adestramento é importante, SIM!

Anúncios

06. Saiba convencer o seu gato

Adestra um gato não é tarefa simples. Se você pensar num tigre, você entende os motivos. Tigres são independentes. Eles não se juntam em grupos esperando o líder dizer como agir, quem atacar, onde ir.

Quem faz isso são os lobos, que vivem em alcateias.

Um gato é quase um tigre. O gato doméstico têm suas origens em felinos selvagens, que, por sua vez, vêm de grandes felinos. E todos eles são animais solitários, em alguma medida, e independentes.

Ou seja, dar ordens ao seu gato não vai funcionar.

Para você convencer seu gato fazer alguma coisa, a regra é o fazer perceber que aquela ação é vantajosa. E nesse caso, não é só vantajoso em termos de petiscos.

Abraços, brinquedos, afagos, e sorrisos também contam para o gato. Então, valorizar uma ação com agrados vai mostrar que essa ação vale à pena.

05. Ensine aos poucos

Não adianta nada você reclamar que seu gato não te obedece, se você não for aos poucos. O gato é inteligente, mas não é um gênio. Nem nós somos. A gente precisa ir devagar. O gato também.

Comece ensinando onde o gato deve fazer xixi. Não é tão engraçado você dizer “Meu gato sabe exatamente onde é a caixa de areia”, quanto seria “Meu gato sabe abrir o armário de comidas”. Mas prioridades vêm primeiro.

Comece com coisas simples, como os locais do xixi, lugares onde ele não deve ir, coisas que ele não deve morder.

Anúncios

04. Não seja bravo demais

Quando vamos adestrar um gato, assim como a um cachorro, não devemos ser bravos demais. O cachorro ainda tem o senso de grupo na sua genética. Isso quer dizer que ele aguenta melhor ouvir uns “Nãos” gritados.

O gato não. Por ser um animal muito independente, ele não vai entender seus gritos, tanto, como uma forma de educação. Antes, vai ficar bravo, com a sensação que você vai atacar ele.

Logo, ele uma hora vai te atacar primeiro e, rapidinho, se esconder.

Ficar um pouco bravo, dar uns gritos, esboçar um rosto de desagrado é importante. Logo, o gato entende que você não vai aceitar tudo. Mas também, não guarde rancor por muito tempo – dessa forma, o gato entende que aquela bronca foi por causa daquela ação.

03. Só dê broncas no momento exato do erro

Continuando o tópico anterior. Quando você for adestrar seu gato, só dê a bronca quando o erro acontecer.

Os gatos não pensam, tanto, de forma sequencial, quanto nós. Por exemplo, se o felino fizer xixi no tapete e logo depois, for morder um brinquedo, não fique bravo, porque animal vai achar que é pelo brinquedo. E não pelo xixi.

E, de novo, não guarde rancor. O gato não vai ficar no canto dele, remoendo-se de raiva, ele vai fazer outra coisa. Essa outra coisa pode, e deve, ser elogiada, para o felino perceber que ações diferentes levam a reações diferentes.

02. Dê petiscos

Um dos melhores elogios, quando você for adestrar seu gato, é pelos petiscos. Não os grãos de ração, mas um biscoito, com sabor diferenciado.

Não use a comida diferenciada como ração. E nem gaste ela com qualquer coisa. Se o gato está parado, você não precisa dar um biscoito. Vai parecer que estar parado é algo bom, e esse comportamento vai ser repetido.

Dê petiscos quando vocês estiverem brincando. Quando você precisar que ele se afaste (quando você estiver no celular escrevendo um comentário pro Senhor Gato, e seu felino vier sentar, justamente, no teclado). Quando você precisar sair, e o gato vai ficar.

O petisco é um estímulo. Como você vai querer estimular seu bichano?

01. Elogie

Pode não parecer, mas gatos entendem variações no nosso tom de voz. O som de uma fala brava é diferente de um elogio.

Use isso ao seu favor. Não que seu gato vá entender o significado das palavras. Contudo, o somo de um elogio será melhor pro ouvido dele, que o som de um berro.

Ele não se sentirá ameaçado, se você não gritar. Vai se sentir querido, aceito, seguro, tranquilo.

Sua voz de elogio será tipo um código, de que ali, agindo daquela forma, ele não estará sob risco de “ataque”.

Bônus: Use o spray educador para gatos – evite o famoso “borrifão de água”

Evite o famoso borrifão de água. Tradicionalmente, falava-se em espirrar água na cara de cães e gatos que fizessem alguma bagunça.

Esqueça.

Borrifar água fará seu animal ficar com medo, estressado, e mais esperto na hora de fazer o erro (no sentido de que ele esconderá melhor o “ônus da prova”). Pior, talvez faça seu animal ficar bravo, quando você tentar dar um banho.

Por outro lado, os sprays educadores podem te ajudar. São líquidos com perfumes naturais (alecrim, menta, etc.), mas que os gatos não gostam, e em fórmulas antialérgicas para eles.

Esse recurso não é, simplesmente, molhar seu gato com o perfume. É molhar a área a ser evitada. Um espirro do spray no pé da sua estante de livros e pronto – por algumas horas, ou dias, o bichano não vai querer subir lá.

E você, já adestrou seu gato? Achou difícil? Fácil? Conte para nós como foi essa experiência! E sobre as técnicas, o que você achou? Faltou falarmos alguma coisa? Escreva nos comentários.

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Sobre o autor

Lucas Silva

Escritor e professor. Escreve sobre literatura, poesia, animais, filmes, séries e demais coisas de cultura. Já publicou dois livros de poesia e logo publica mais um.

Em Alta

content

Dar banho em gatos é mesmo necessário?

O banho em gatos é sempre um assunto polêmico, pois existe uma série de fatores que devem ser levados em consideração sobre os banhos. Veja!

Continue lendo
content

Ração úmida ou ração seca: qual escolher? Veja aqui!

A ração úmida ou ração seca é uma dúvida comum entre os tutores de gatos, já que o paladar dos bichanos é bem exigente! Veja aqui.

Continue lendo
content

O gato não toma água: o que pode ser e como ajudar?

Se o gato não toma água é preocupante, e é necessário que seu tutor veja a maneira de contornar a situação, mudando hábitos. Saiba mais aqui!

Continue lendo

Dicas

Cutilagem perfeita: confira o passo a passo!

A cutilagem faz parte do procedimento de cuidados de manicure. Para fazê-la são necessários alguns cuidados, conheça hoje quais são!

Descubra como tirar uma cutícula perfeita e rápida

Uma cutilagem bem feita garante a você a cutícula perfeita. Ou seja, sem fiapos e, principalmente, sem “bifes” e cortes. Veja hoje como fazê-la perfeitamente e sem perigos.

Retirar e cuidar da cutícula são partes importantes da arte da manicure. Seja para aplicar nas clientes ou em casa, nas suas próprias mãos, requer cuidados. Afinal, considere que ela depende do uso de instrumentos pontiagudos.

Além disso, a região em que a cutilagem se aplica é bastante delicada. Essa soma de fatores resulta em uma atividade com brechas para acidentes. Eles se referem a cortes que podem inflamar ou até mesmo levar à transmissão de alguma doença.

Portanto, esse é um procedimento que requer todo o cuidado possível. Ao mesmo tempo, existem formas de melhorar a cutilagem e a extração da cutícula. Para ajudar você, nós as listamos abaixo. Por isso, continue lendo e confira como obter cutículas perfeitas!

O que é cutilagem?

A cutilagem nada mais é do que o cuidado que se aplica às cutículas das unhas. Assim, envolve inúmeros processos. Dentre eles, a extração do excesso, cortes e hidratação.

Profissionalmente, quem se responsabiliza por esse processo é a manicure. Porém, você também pode fazê-lo em casa. Para isso, basta seguir alguns cuidados para a sua segurança e proteção. Com isso, é possível ter unhas sempre em dia.

Existem alguns truques para tirar a cutícula que servem para as manicures amadoras e profissionais. São eles que permitem a qualidade do processo e a conquista de uma cutícula perfeita.

Uma cutilagem bem feita é a chave de uma unha bonita. Em caso contrário, ela fica com o aspecto de mal cuidada ou, ainda, de mal acabada. Por isso, de nada adianta uma bela esmaltação sem que se dê o devido cuidado às cutículas.

Em suma, a manicure profissional é responsável por tirar a cutícula, somente. Mas ela pode usar uns truques que permitam que esse processo seja mais rápido, seguro e efetivo. Ao mesmo tempo, existem outras dicas para as cutículas que podem facilitar o trabalho dela.

Nesse sentido, são cuidados que a cliente aplica em casa. Eles tornam a unha muito mais bonita e com aspecto saudável. Conheça abaixo quais são esses cuidados que somam à extração da cutícula para uma cutilagem perfeita.

Faz mal tirar as cutículas das unhas?

Essa é uma dúvida que muitas clientes e até mesmo manicures têm. Afinal, existem muitos mitos sobre cuidados de beleza. Isso se aplica, também, em relação às unhas. 

Retirar o excesso das cutículas não faz mal. Ele é aquela pele que se sobrepõe à unha, surgindo da parte da raiz. Essa é uma pele morta que não tem papel ali. Aliás, ela atrapalha a esmaltação e o resultado final.

Por outro lado, retirar a cutícula que não está sobre a unha é prejudicial. Ali ela não é apenas uma pele morta, mas uma camada de proteção. As cutículas protegem a entrada dos dedos e das unhas. Por isso, são muito importantes.

Dessa forma, a extração do excesso as cutículas por meio da cutilagem não faz mal. O mesmo não se aplica a tirar as peles que não são excesso.

E como reconhecer quais partes retirar ou não? Para isso, use um amolecedor de cutículas. Aplique-o sobre a cutícula, ao redor de toda a unha, por cerca de 05 minutos. Após, passe a espátula delicadamente, na ponta da unha em direção a raiz.

Após fazer isso por toda a unha e ao longo de toda a cutícula, você verá vários pedacinhos de pele levantados. Eles estão sobre a unha. Esse é, então, o excesso. Posicione o alicate e retire esses excessos específicos.

Amolecedor de cutícula: porque você deve usar?

Você conhece o amolecedor de cutículas? Esse é um produto que auxilia muito ao retirar os excessos dessa pele sobre as unhas, não deixe de conferir!

O que acontece quando tira a cutícula?

Quando se retira a cutícula você se livra da parte de pele morta dela. Essa é a expansão que ocorre para fora da parte interna da unha, sobre ela. Nesse caso, você apenas a apara. Porém, quando a extrai de forma errônea, com bifes, a conversa é outra.

Nesse caso geralmente há sangramentos. Também, é criada uma porta de entrada para infecções e microorganismos. Aliás, essa pode ser uma forma de contração de doenças. A mais famosa que pode ter infecção dessa maneira é a hepatite.

É por isso que a cutilagem deve ser feita com cuidado. É isso que garantirá o sucesso do procedimento e a livra de qualquer infecção. Por isso, a manicure profissional deve tomar todas as precauções possíveis. Elas abrangem a limpeza e esterilização dos aparelhos e o manuseio correto do alicate.

Como fazer uma boa cutilagem?

Para tirar a cutícula de modo perfeito são necessários alguns cuidados. Por exemplo, que os materiais sejam de qualidade. É crucial que o alicate esteja afiado. Igualmente, que ele passe pela esterilização completa antes do uso.

Além disso, você pode usar produtos como amolecedores de cutícula para ajudar no processo. Ele retira de modo mais completo a pele morta sobre a unha. Assim, permite um acabamento perfeito!

Como tirar as cutículas passo a passo?

Confira o passo a passo de como tirar a cutícula sem erro! Veja:

  • Em primeiro lugar, limpe bem a região, lavando as mãos com água a sabão neutro e as enxugue;
  • Logo em seguida, aplique sobre a cutícula (ao longo da raiz da unha e sobre a unha) o amolecedor de cutículas. Para turbinar o processo coloque um algodão umedecido sobre cada unha. Ou, então, coloque uma luva de plástico descartável;
  • Espere cerca de 5 minutos e retire o algodão ou as luvas;
  • Assim, use uma espátula esterilizada e a passe de forma delicada sobre a unha. Faça movimentos da ponta da unha em direção à raiz;
  • Passe um lenço ou pano por cima da unha. A cutícula que restar levantada por sobre a unha, mas solta dela, é o excesso. Assim, a remoção deve ser sobre ela;
  • Para terminar, use uma alicate limpa e afiada. Comece por uma das pontas da unha e da cutícula, seguindo o movimento ao longo dela até a outra ponta.

Como fazer a unha crescer rápido? Veja aqui!

Seu sonho é ter unhas longas e fortes? Então não deixe de conferir aqui como fazer a unha crescer. Continue lendo e veja dicas especiais!

Você também pode gostar

content

Como fazer sobrancelha sozinha? Veja um passo a passo

Para saber como fazer a sobrancelha sozinha é preciso entender o seu formato de rosto e preparar a pele da região. Saiba cada passo aqui!

Continue lendo
content

Curso de design de sobrancelha online: veja 4 dúvidas!

O curso de design de sobrancelha é uma opção interessante para quem está buscando se profissionalizar! Confira respostas às maiores dúvidas.

Continue lendo
content

Cachorro chorando muito: o que fazer?

Um cachorro chorando muito pode ser sinal de várias coisas, mas é importante que seu tutor observe e saiba o que fazer. Veja o que pode ser!

Continue lendo