Gatos

Catnip: Tudo o que você precisa saber

por

Senhor Gato

Publicado em

Afinal, o que é a erva de gato e quais são seus efeitos?

De acordo com a ciência, os gatos reagem ao catnip assim que um óleo volátil chamado nepetalactona interage com o tecido nasal. Uma vez que começam a interagir, a erva de gato começa a replicar os feromônios que, por sua vez, “acendem” os receptores felinos e ativam diversos neurônios no cérebro do felino. Em outras palavras, o catnip produz uma reação semelhante ao LSD ou a maconha.

Seu óleo essencial parece ser mais poderoso quando a planta é fresca e amassada ou seca, e o óleo é diretamente exposto ao ar. A sensibilidade ao nepetalactona se desenvolve durante a infância. Quando um gatinho tem de três a seis meses de idade, caso ele seja geneticamente predisposto, a atração ao catnip começará a aparecer. De um modo geral, entre 50% e 75% dos gatos são sensíveis à catnip e reagem às suas propriedades. Os efeitos do catnip dependem de como os gatos são expostos a ele e se são suscetíveis ao seu fascínio. O cheiro, o toque e a ingestão provocam reações diferentes aos gatos que se inclinam para o catnip.

Os gatos que reagem ao catnip podem se contorcer, babar e se tornar mais agressivos ou hiperativos por um curto período de tempo. Estas reações tendem a ser mais visíveis de 10 a 15 minutos após a exposição olfativa mais forte.

Se o seu gatinho gosta de engolir o catnip, há uma forte chance de que ele caia em um estado sedutor de felicidade. Sim, a partir desse momento seu gato está em um estado de alucinação, sonhando com caixas de papelão infinitas.

Por outro lado, se o seu felino é do tipo sofisticado que só cheira a erva daninha, é aí que ela realmente enlouquece. Com certeza você ja viu isso antes: é quando ele rola freneticamente de costas, como se não estivesse mais no controle de seu próprio corpo.

Se você sempre se perguntou porque seu gato se esfrega na erva ao invés de cheirá-la ou comê-la, aqui está o motivo: seu gato está tentando quebrar as folhas para que mais nepetalactona seja liberado. Mas não se preocupe: a erva é totalmente natural e segura para os gatos. Se seu gato exagerar no catnip, o máximo que acontecerá é um pouco de vômito ou diarréia. Depois disso, ele voltará ao normal. Quase quando nós humanos exageramos nos drinks de final de semana.

Animais

10 comidas PROIBIDAS para gatos

por

Lucas Silva

Publicado em

| Atualizado em

Quem tem um pet, seja um cão ou gato, sabe: os nossos amigos não podem ver a gente comendo, que lá vêm eles, com aqueles olhões de dar dó, como que pedindo uma lasquinha de qualquer coisa. Como se a gente não desse para eles comidas de qualidade e numa quantidade boa, não é verdade?

E nós, que somos donos babões fazemos o que? Damos um pouquinho. Fica até engraçado, nosso amigo peludo pulando e fazendo travessuras, por um pedaço de comida.

Porém, aqui tem um problema: existem comidas que a gente come, mas que para os gatos e cachorros são simplesmente proibidas. Algumas, eles até podem comer de vez em quando, mas, como cada gato é um, é melhor você evitar.

Às vezes, a gente até pode pensar: o gato do vizinho come, porque o meu não pode? Primeiro, você é veterinário, para identificar os problemas de saúde de seu gato? Segundo, você acha mesmo que seu gato merece esse risco? Se as duas respostas forem "não", ais aí o porquê!

Ter um bichinho é amar ele, e amar também é falar não. Então, confira a lista abaixo e se surpreenda com algumas comidas que gatos comem na TV, Livros e cinema, mas que, na verdade, são proibidas para eles.

10. Bebidas alcoólicas

Bebidas alcoólicas são perigosas até para pessoas, vamos falar a verdade. Porém, não vamos ser hipócritas, uma cerveja na sexta-feira, às vezes, é tudo de bom, não é? O problema, é que esse tipo de alimento passa pelo fígado, e o fígado de gatos é diferente.

Logo, quando você dá uma cerveja para seu gato, ele corre o risco de sofrer uma infecção estomacal, desenvolver, com muito mais facilidade, cirrose ou úlcera, entre tantos outros problemas.

Isso não quer dizer que ele não possa beber uma cerveja para gatos. Mas nesse caso, é um produto exclusivamente voltado ao organismo e paladar felino, e, ainda assim, com sua quantidade semanal limitada.

Então, você já sabe: pode fazer um #sextou com seu gato – mas pro bichano, vai ser com água!

9. Chocolate

Chocolates são uma delícia, não é verdade? Porém, chocolates são bons para humanos. Gatos não devem comer chocolates, porque esse doce tem duas substâncias que podem causar muitas doenças pro seu animal.

Primeiro, têm gordura. De leite, de óleo vegetal, de frutas secas e sementes em alguns tipos... Gorduras desse tipo são extremamente nocivas para um gato. Elas podem sobrecarregar o fígado e os rins do seu bichano, causando sérios problemas para ele.

Segundo, têm açúcar. E o açúcar dos doces é sempre açúcar industrial. Assim, seu gato poderá sofrer com hiperglicemia, e, consequentemente, desidratação, problemas cardíacos, problemas renais...

Então, se você quiser dar um agrado para seu bichano, procure rações num petshop, e veja as diversas opções que essa loja oferece!

8. Cebola e alho

Você cozinha? Então você já sabe: cebola e alho possuem substâncias que, cruas, dão uma sensação de queimação na língua e nos olhos, não é verdade? E são justamente essas substâncias que fazem esses alimentos muito mais nocivos para seu gato.

Além de afetar a sensibilidade de seu animal, essas comidas possuem substâncias que atacam, diretamente, o sangue dos peludos, diminuindo a resistência deles a doenças. E a situação não melhora se você cozinhar ou fritar essas comidas, não.

Então, quando você for mexer com cebola e alho, tome cuidado para seu gato não comer nenhuma dessas coisas, e, depois que você terminar, lave bem as mãos, para evitar problemas.

7. Comidas salgadas

O sal deixa tudo mais gostoso, não é? Mas, como no caso dos humanos, o excesso de sal faz mal para gatos. Como eles são bem menores do que nós, a quantia de sal que um humano come, de forma salgada, para um gato pode ser fatal.

Isso porque, como temos falado, seus fígados, rins e demais órgãos do sistema digestivo são muito sensíveis.

Os rins de seu gato poderão ficar saturados com muita facilidade, causando uma intoxicação, caso ele coma, por exemplo, um inocente salgadinho de bacon...

Então, quando seu gato olhar você comendo ovinhos de amendoim, resista: sal faz mal!

6. Café

Quando a gente acorda, qual é o primeiro alimento que comemos? Café. E durante o dia, bate aquela preguiça, o que a gente bebe? Café. Ou seja, o café serve para acordar.

Um gato, porém, não precisa de cafeína. Para ele, vai ser extremamente nocivo, essa dose extra de energia, que o café dá.

Ele vai ficar superagitado, vai ter dificuldades de concentração e movimentação, possivelmente vai sentir muito mais sede do que o normal e, no fim do dia estará exausto, e irritado.

Então, na hora do cafezinho, sirva para seu gato uma água filtrada, que ele vai ficar muito mais feliz!

Você sabe qual planta você não pode ter em uma casa com gatos? Acesse aqui e descubra!

5. Comidas gordurosas

Fígado, abacate, bacon, presunto... Comidas deliciosas. Porém, são extremamente gordurosas, mesmo no caso do abacate, que é gordura boa. Logo, são proibidas para o seu gato.

O excesso de gordura vai sobrecarregar o fígado e os rins do bichano, poderá causar obesidade, hipertensão, gerar problemas cardíacos...

Esqueça a imagem do gato selvagem, caçando suas presas nas sombras. Gatos domésticos têm um sistema digestivo diferente, então, não é todo o tipo de carne que seu animal pode comer.

Por isso, prefira, sempre, os alimentos próprios para gatos!

4. Ovos

Seguindo a lógica dos alimentos gordurosos, gatos não podem comer ovos. Esqueça a ideia do seu gato como um caçador que ataca ninhos: esses são gatos selvagens, além disso, um ovo de passarinho é bem menor do que um de galinha.

Além de serem gordurosos, e potencialmente fatais para o fígado de seu gato, ovos crus podem transmitir doenças como a salmonela, e você não quer seu pet doente, não é?

Então, como sempre, prefira rações especificas para gatos.

3. Peixe cru

Gatos não podem comer peixe cru? Pois é! Muita gente associa gatos e peixes, mas você sabia que eles não devem ser oferecidos (com frequência) ao seu bichano?

Gatos de rua até comem peixes crus, mas lembre que esses bichanos estão abandonados, então precisam se virar com o que tem. Isso não significa que eles têm mais saúde que um gato doméstico. Por isso, sob orientação do veterinário, você pode dar um peixe para seu gato, mas tomando muitos cuidados.

Peixes crus têm, ainda, alguns problemas que para humanos não é tão grave: podem ter ossos que não percebemos, podem estar começando a estragar, podem estar contaminados com mercúrio...

Peixes, então, só os dos petshops – comprados na seção de rações, a gente quer dizer!

2. Peixes enlatados

Seguindo a lógica dos peixes e das comidas gordurosas, peixes enlatados podem ser fatais para o seu gato.

Além de ter toda a gordura e, às vezes, algum osso ou espinha, peixes enlatados têm óleos vegetais e conservantes.

Óleos vegetais, sendo gordura, atacam o fígado, rins e outros órgãos do sistema digestivo de seu animal.

Por suas vez, os conservantes são, de forma geral, um monte de sódio combinado com outras substâncias, que evitam de a comida estragar. E sódio (componente principal do sal) vai fazer seu gato salivar demais, e possivelmente vai atacar seus rins.

Então, resista aos miados de seu gato, desesperado pela sardinha que você acabou de abrir. Prefira um petisco sabor peixe, comprado no petshop, que o bichano vai gostar muito mais!

1. Leite e derivados

Como assim, leite? Pois é! Gatos, como todos os outros animais, exceto humanos, não toma leite depois do desmame.

A imagem do gato com um pires de leite é um clássico. Mas está errada, porque o leite, além da gordura, tem a lactose, e gatos podem desenvolver intolerância.

E como acontece com seres humanos, a intolerância a lactose pode gerar problemas estomacais dos mais diversos. Do mais leve (excesso de gases), a alguns mais pesados, como diarreias ou vômitos.

Então, esqueça a cena do gato com um pires de leite! Se você tem uma gatinha e os filhotes dela pararam de mamar, comece a oferecer rações. Leite, só o materno, enquanto o filhote quiser.

Extra: comida de cachorro

Muitos tutores de animais inexperientes ofertam comida de cachorro pra seus gatos, e vice-e-versa. Às vezes, a pessoa cria gatos e cachorros, acaba a comida de um, e aí  o tutor oferece a comida do outro.

Se for o caso, e você só tiver ração de cachorro naquele momento, ofereça. Mas depois, imediatamente, vá pro petshop comprar mais.

Isso, porque as rações de cachorros são pensadas para... Cachorros. Seu gato não é um cachorro, isso é, o corpo, o sangue, os órgãos e as substancias estomacais do seu gato são bem diferentes das de um cachorro.

Assim, se o seu gato comer comida de cachorro, o que pode acontecer é ele começar a sofrer de inanição, anemia, doenças ósseas ou estomacais e outros problemas causados por desnutrição.

Então, já sabe: pro seu gato é só ração de gato!


E você, já deu alguma dessas comidas pro seu gato? Como ele reagiu? Ele come bem, come mal? Faltou falarmos alguma coisa? Escreva nos comentários.

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Continuar Lendo

Em Alta