Animais

As 30 melhores e mais populares raças de gato!

por

Senhor Gato

Publicado em

ANÚNCIOS

30 – Oriental Havana (Havana Brown)

O Havana Brown foi o resultado de uma criação planejada entre gatos pretos siameses e domésticos, por um grupo de criadores de gatos na Inglaterra, na década de 1950. Os criadores adiantados introduziram um tipo siamês do azul do russo em sua criação. Wikipedia (inglês)

29 – Tonquinês (Tonkinese)

Tonquinês é uma raça de gatos desenvolvida no início do século XX a partir do cruzamento entre o gato siamês e o gato birmanês. No início eram conhecidos como “siameses dourados”, mas a raça conseguiu o reconhecimento no Canadá e nos Estados Unidos da América. Wikipédia

28 – Ocicat

O Ocicat é uma raça de gato criada nos Estados Unidos. O Ocicat é uma raça de gato totalmente doméstica que se assemelha a um gato selvagem, mas não tem ADN selvagem em seu grupo genético. A raça é incomum em que é manchado como um gato selvagem, mas tem o temperamento de um animal doméstico. Wikipédia

27 – Gato de pelo curto americano (American Shorthair)

O Gato de Pêlo Curto Americano é uma raça de gato originária dos Estados Unidos. É conhecida pela sua longevidade, saúde, docilidade com crianças e cães, além da sua beleza e temperamento calmo.Wikipédia

26 – Bobtail americano (American Bobtail)

Bobtail Americano é uma raça de gato desenvolvida nos Estados Unidos. Wikipédia

25 – Chartreux

O gato Chartreux, conhecido pelo seu sorriso enternecedor, é um gato silencioso e discreto, menos falador que a maioria dos felinos, mas muito ronronante, sendo que raras vezes se ouve miar. Aliás, quando o faz e se espera um miar forte, apenas se ouve um som minúsculo e delicado.Wikipédia

24 – Singapura

O Singapura é uma das mais pequenas raças de gatos, conhecida pelos seus grandes olhos e orelhas, pelagem castanha e cauda sem corte. Wikipedia (inglês)

23 – Ragamuffin

O Ragamuffin é uma raça de gato doméstico. É uma variante do gato Ragdoll e foi estabelecida como uma raça separada em 1994. Ragamuffins são notáveis ​​por suas personalidades amigáveis ​​e peles grossas, como coelhos. Wikipedia (inglês)

22 – LaPerm

LaPerm é uma raça de gato classificada nos Estados Unidos em 1982. LaPerms possuem muitas cores e estilos. Geralmente tem uma personalidade bastante afetiva. Wikipédia

21 – Siamês (Siamese)

Gato siamês é uma raça de gato oriental, caracterizada por um corpo elegante e esguio e uma cabeça marcadamente triangular. Pode ser confundido com a raça de gatos Thai que tem origem na raça siamesa mas apresenta uma morfologia bem distinta — O gato Thai é semelhante ao siamês antigo. Wikipédia

20 – Gato manês (Manx)

O gato manês ou manx é uma raça de gato originária da Ilha de Man cuja principal característica é a ausência de cauda. Wikipédia

19 – Burmilla

O Burmilla é uma raça de gato doméstico que se originou no Reino Unido em 1981. É um cruzamento entre as raças chinchila persa e birmanesa. As normas foram produzidas em 1984 e a raça ganhou status de campeã no Reino Unido nos anos 90.Wikipedia (inglês)

18 – Balinês (Balinese)

O balinês é uma raça de pêlo longo de gato doméstico com coloração de ponto de estilo Siamês e olhos azuis safira.Wikipedia (inglês)

17 – Ragdoll

Ragdoll é uma raça de gato desenvolvida nos Estados Unidos durante a década de 1950. Com seu porte gigante, temperamento dependente e dócil e uma pelagem longa e cheia, é um animal de características marcantes. . O cruzamento foi feito entre uma gata tipo persa um macho norueguês da floresta. Wikipédia

16 – Sagrado da Birmânia (Birman)

Sagrado da Birmânia ou Birmano é uma raça originária da França. Tornou-se bastante popular no mundo. Hoje, está entre as 10 que mais registram nascimentos nas principais entidades do exterior. Wikipédia

15 – Mau egípcio (Egyptian Mau)

O Mau Egípcio é uma raça de gato que descende de animais originários do Antigo Egipto. Podem ser vistos em papiros e construções egípcias anteriores a 1000 a.C. A raça esteve perto da extinção, no entanto, têm sido feitos cruzamentos na Europa para se criarem gatos que apresentem os padrões da antiga raça. Wikipédia

14 – Somali

O gato somali é frequentemente descrito como um abissínio de cabelos compridos; um produto de um gene recessivo em gatos Abissínios, embora a forma como o gene foi introduzido no pool genético do Abyssinian é desconhecida. Wikipedia (inglês)

13 – Gato Angorá (Turkish Angora)

O gato angorá é uma raça de gato doméstico. É uma das raças mais antigas e naturais, tendo surgido na região de Ancara, na Turquia. A raça tem sido documentada desde o início do século 17 e acredita-se ser a origem das mutações, tanto para a coloração branca e pelos longos.Wikipédia

12 – Siberiano (Siberian)

O siberiano é uma variedade de gato doméstico, presente na Rússia há séculos, e mais recentemente desenvolvido como raça formal, com padrões promulgados desde o final dos anos 80. Eles variam de médio a médio e grande porte. Wikipedia (inglês)

11 – Gato pelado canadense (Sphynx)

Sphynx, ou gato pelado canadense, é uma raça de gatos originária do Canadá, e que é conhecida por não possuir pêlos. O gene responsável pela sua nudez é a alopécia hereditária e é recessivo. Wikipédia

10 – Maine Coon

Maine Coon é uma raça de gato estadunidense. É considerada a raça americana de pêlo longo mais antiga, além de ser a maior de todas as raças de gato do mundo. Foi reconhecida como raça oficial no estado norte-americano do Maine, onde era famoso pela sua capacidade de caçar ratos e tolerar climas rigorosos. Wikipédia

9 – Norueguês da Floresta (Norwegian Forest Cat)

Norueguês da Floresta é uma raça de gatos de aspecto selvagem oriunda da Noruega. Wikipédia

8 – Curl Americano (American Curl)

The American Curl é uma raça de gato caracterizada por suas orelhas incomuns, que se enrolam para trás do rosto em direção ao centro da parte de trás do crânio. As orelhas de um American Curl devem ser manuseadas com cuidado, pois o manuseio brusco pode danificar a cartilagem do ouvido. Wikipedia (inglês)

7 – Gato-de-bengala (Bengal)

O gato-de-bengala, ou Bengal, é uma recente raça de gato americana, que originou-se do cruzamento seletivo entre gatos domésticos e o gato-leopardo asiático, que habita regiões próximas ao Golfo de Bengala. O qual pode também ser domesticado, embora uma licença seja requerida na maior parte dos países. Wikipédia

6 – Bombain (Bombay)

Bombaim é uma raça de gatos de pelagem curta e preta, originária dos Estados Unidos da América. A história dessa raça começa quando a norte-americana Nikki Horner decidiu criar um gato que fosse a miniatura de uma pantera-negra. Wikipédia

5 – Gato Pérsia (Persian)

Persa é uma raça de gato doméstico originária do Irã, antiga Pérsia. É conhecido por sua aparência chamativa, de pelagem longa e focinho achatado. Wikipédia

4 – Gato de pelo curto inglês (British shorthair)

Gato de pelo curto inglês é uma raça de gatos de origem britânica. É mais conhecida por sua pelagem cinza e olhos amarelos vibrantes. É provavelmente a mais antiga raça de gato, e uma das mais populares.Wikipédia

3 – Bobtail japonês (japanese Bobtail)

O Bobtail Japonês ou mi-kê é uma raça de gato originária do Japão.Wikipédia

2 – Scottish Fold

Scottish Fold é uma raça de gato doméstico originária da Escócia. Os gatos desta raça possuem naturalmente um gene dominante mutante, que afeta as cartilagens do corpo, e produz exemplares de orelhas dobradas. Wikipédia

1 – Gato exótico (Exótico shorthair)

O exótico, também chamado de gato exótico, é uma raça de gato que possui a aparência do gato persa, mas com os pelos curtos. Foi resultante do cruzamento entre o gato de pelo curto inglês e gato de pelo curto americano com o gato persa, para a obtenção de um gato de constituição robusta e pelos curtos e grossos. Wikipédia

Animais

10 comidas PROIBIDAS para gatos

por

Lucas Silva

Publicado em

| Atualizado em

Quem tem um pet, seja um cão ou gato, sabe: os nossos amigos não podem ver a gente comendo, que lá vêm eles, com aqueles olhões de dar dó, como que pedindo uma lasquinha de qualquer coisa. Como se a gente não desse para eles comidas de qualidade e numa quantidade boa, não é verdade?

E nós, que somos donos babões fazemos o que? Damos um pouquinho. Fica até engraçado, nosso amigo peludo pulando e fazendo travessuras, por um pedaço de comida.

Porém, aqui tem um problema: existem comidas que a gente come, mas que para os gatos e cachorros são simplesmente proibidas. Algumas, eles até podem comer de vez em quando, mas, como cada gato é um, é melhor você evitar.

Às vezes, a gente até pode pensar: o gato do vizinho come, porque o meu não pode? Primeiro, você é veterinário, para identificar os problemas de saúde de seu gato? Segundo, você acha mesmo que seu gato merece esse risco? Se as duas respostas forem "não", ais aí o porquê!

Ter um bichinho é amar ele, e amar também é falar não. Então, confira a lista abaixo e se surpreenda com algumas comidas que gatos comem na TV, Livros e cinema, mas que, na verdade, são proibidas para eles.

10. Bebidas alcoólicas

Bebidas alcoólicas são perigosas até para pessoas, vamos falar a verdade. Porém, não vamos ser hipócritas, uma cerveja na sexta-feira, às vezes, é tudo de bom, não é? O problema, é que esse tipo de alimento passa pelo fígado, e o fígado de gatos é diferente.

Logo, quando você dá uma cerveja para seu gato, ele corre o risco de sofrer uma infecção estomacal, desenvolver, com muito mais facilidade, cirrose ou úlcera, entre tantos outros problemas.

Isso não quer dizer que ele não possa beber uma cerveja para gatos. Mas nesse caso, é um produto exclusivamente voltado ao organismo e paladar felino, e, ainda assim, com sua quantidade semanal limitada.

Então, você já sabe: pode fazer um #sextou com seu gato – mas pro bichano, vai ser com água!

9. Chocolate

Chocolates são uma delícia, não é verdade? Porém, chocolates são bons para humanos. Gatos não devem comer chocolates, porque esse doce tem duas substâncias que podem causar muitas doenças pro seu animal.

Primeiro, têm gordura. De leite, de óleo vegetal, de frutas secas e sementes em alguns tipos... Gorduras desse tipo são extremamente nocivas para um gato. Elas podem sobrecarregar o fígado e os rins do seu bichano, causando sérios problemas para ele.

Segundo, têm açúcar. E o açúcar dos doces é sempre açúcar industrial. Assim, seu gato poderá sofrer com hiperglicemia, e, consequentemente, desidratação, problemas cardíacos, problemas renais...

Então, se você quiser dar um agrado para seu bichano, procure rações num petshop, e veja as diversas opções que essa loja oferece!

8. Cebola e alho

Você cozinha? Então você já sabe: cebola e alho possuem substâncias que, cruas, dão uma sensação de queimação na língua e nos olhos, não é verdade? E são justamente essas substâncias que fazem esses alimentos muito mais nocivos para seu gato.

Além de afetar a sensibilidade de seu animal, essas comidas possuem substâncias que atacam, diretamente, o sangue dos peludos, diminuindo a resistência deles a doenças. E a situação não melhora se você cozinhar ou fritar essas comidas, não.

Então, quando você for mexer com cebola e alho, tome cuidado para seu gato não comer nenhuma dessas coisas, e, depois que você terminar, lave bem as mãos, para evitar problemas.

7. Comidas salgadas

O sal deixa tudo mais gostoso, não é? Mas, como no caso dos humanos, o excesso de sal faz mal para gatos. Como eles são bem menores do que nós, a quantia de sal que um humano come, de forma salgada, para um gato pode ser fatal.

Isso porque, como temos falado, seus fígados, rins e demais órgãos do sistema digestivo são muito sensíveis.

Os rins de seu gato poderão ficar saturados com muita facilidade, causando uma intoxicação, caso ele coma, por exemplo, um inocente salgadinho de bacon...

Então, quando seu gato olhar você comendo ovinhos de amendoim, resista: sal faz mal!

6. Café

Quando a gente acorda, qual é o primeiro alimento que comemos? Café. E durante o dia, bate aquela preguiça, o que a gente bebe? Café. Ou seja, o café serve para acordar.

Um gato, porém, não precisa de cafeína. Para ele, vai ser extremamente nocivo, essa dose extra de energia, que o café dá.

Ele vai ficar superagitado, vai ter dificuldades de concentração e movimentação, possivelmente vai sentir muito mais sede do que o normal e, no fim do dia estará exausto, e irritado.

Então, na hora do cafezinho, sirva para seu gato uma água filtrada, que ele vai ficar muito mais feliz!

Você sabe qual planta você não pode ter em uma casa com gatos? Acesse aqui e descubra!

5. Comidas gordurosas

Fígado, abacate, bacon, presunto... Comidas deliciosas. Porém, são extremamente gordurosas, mesmo no caso do abacate, que é gordura boa. Logo, são proibidas para o seu gato.

O excesso de gordura vai sobrecarregar o fígado e os rins do bichano, poderá causar obesidade, hipertensão, gerar problemas cardíacos...

Esqueça a imagem do gato selvagem, caçando suas presas nas sombras. Gatos domésticos têm um sistema digestivo diferente, então, não é todo o tipo de carne que seu animal pode comer.

Por isso, prefira, sempre, os alimentos próprios para gatos!

4. Ovos

Seguindo a lógica dos alimentos gordurosos, gatos não podem comer ovos. Esqueça a ideia do seu gato como um caçador que ataca ninhos: esses são gatos selvagens, além disso, um ovo de passarinho é bem menor do que um de galinha.

Além de serem gordurosos, e potencialmente fatais para o fígado de seu gato, ovos crus podem transmitir doenças como a salmonela, e você não quer seu pet doente, não é?

Então, como sempre, prefira rações especificas para gatos.

3. Peixe cru

Gatos não podem comer peixe cru? Pois é! Muita gente associa gatos e peixes, mas você sabia que eles não devem ser oferecidos (com frequência) ao seu bichano?

Gatos de rua até comem peixes crus, mas lembre que esses bichanos estão abandonados, então precisam se virar com o que tem. Isso não significa que eles têm mais saúde que um gato doméstico. Por isso, sob orientação do veterinário, você pode dar um peixe para seu gato, mas tomando muitos cuidados.

Peixes crus têm, ainda, alguns problemas que para humanos não é tão grave: podem ter ossos que não percebemos, podem estar começando a estragar, podem estar contaminados com mercúrio...

Peixes, então, só os dos petshops – comprados na seção de rações, a gente quer dizer!

2. Peixes enlatados

Seguindo a lógica dos peixes e das comidas gordurosas, peixes enlatados podem ser fatais para o seu gato.

Além de ter toda a gordura e, às vezes, algum osso ou espinha, peixes enlatados têm óleos vegetais e conservantes.

Óleos vegetais, sendo gordura, atacam o fígado, rins e outros órgãos do sistema digestivo de seu animal.

Por suas vez, os conservantes são, de forma geral, um monte de sódio combinado com outras substâncias, que evitam de a comida estragar. E sódio (componente principal do sal) vai fazer seu gato salivar demais, e possivelmente vai atacar seus rins.

Então, resista aos miados de seu gato, desesperado pela sardinha que você acabou de abrir. Prefira um petisco sabor peixe, comprado no petshop, que o bichano vai gostar muito mais!

1. Leite e derivados

Como assim, leite? Pois é! Gatos, como todos os outros animais, exceto humanos, não toma leite depois do desmame.

A imagem do gato com um pires de leite é um clássico. Mas está errada, porque o leite, além da gordura, tem a lactose, e gatos podem desenvolver intolerância.

E como acontece com seres humanos, a intolerância a lactose pode gerar problemas estomacais dos mais diversos. Do mais leve (excesso de gases), a alguns mais pesados, como diarreias ou vômitos.

Então, esqueça a cena do gato com um pires de leite! Se você tem uma gatinha e os filhotes dela pararam de mamar, comece a oferecer rações. Leite, só o materno, enquanto o filhote quiser.

Extra: comida de cachorro

Muitos tutores de animais inexperientes ofertam comida de cachorro pra seus gatos, e vice-e-versa. Às vezes, a pessoa cria gatos e cachorros, acaba a comida de um, e aí  o tutor oferece a comida do outro.

Se for o caso, e você só tiver ração de cachorro naquele momento, ofereça. Mas depois, imediatamente, vá pro petshop comprar mais.

Isso, porque as rações de cachorros são pensadas para... Cachorros. Seu gato não é um cachorro, isso é, o corpo, o sangue, os órgãos e as substancias estomacais do seu gato são bem diferentes das de um cachorro.

Assim, se o seu gato comer comida de cachorro, o que pode acontecer é ele começar a sofrer de inanição, anemia, doenças ósseas ou estomacais e outros problemas causados por desnutrição.

Então, já sabe: pro seu gato é só ração de gato!


E você, já deu alguma dessas comidas pro seu gato? Como ele reagiu? Ele come bem, come mal? Faltou falarmos alguma coisa? Escreva nos comentários.

E, para não perder mais nenhuma postagem do Senhor Gato, se inscreva na nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossos conteúdos!

Continuar Lendo

Em Alta